Logística – Petrobras pode dobrar investimentos

0
45

A Petrobras poderá dobrar os investimentos em logística nos próximos anos. Com as previsões de aumento de produção em 100% dentro de 10 anos, podendo chegar a 5 milhões de barris de petróleo por dia em 2020, a expectativa dentro da estatal é de que o volume de embarcações de apoio marítimo também dobre, só que mais cedo, dentro de 5 anos.

Segundo o gerente geral da área de logística de Exploração e Produção da Petrobras, Ricardo Albuquerque Araújo, a área logística precisa estar pronta para atender à demanda de transporte de funcionários e equipamentos para a perfuração das áreas de produção. No entanto, ele preferiu não abrir o valor dos investimentos na área.

“Na Bacia de Campos, não tivemos condição de crescer de forma planejada, porque não sabíamos qual era o tamanho das áreas. O pré-sal já nasceu grande. Quando nasce grande, a gente tem condições de fazer um planejamento muito mais adequado de suporte e logística”, disse.

Após palestra realizada na sede do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), Albuquerque afirmou que a Petrobras vai dobrar o número de assentos nos voos que realiza. Atualmente, são transportados 750 mil passageiros por mês, número que deverá passar para 1,4 milhão até 2016.

Todos os recursos logísticos da estatal são contratados. Ela não possui nenhuma aeronave ou embarcação própria. Hoje são utilizadas 85 aeronaves, mas o número não deverá dobrar, porque a intenção é passar a usar unidades de maior porte do que atualmente.

O número de embarcações também deverá dobrar, das atuais 240 unidades de apoio marítimo, entre transporte de carga, embarcações para ancoragem de plataformas, de suporte às operações de exploração e produção, para cerca de 450 a 500 unidades.

“A maioria será contratada em estaleiros nacionais. Pela lei brasileira, a gente só pode fazer um contrato com embarcações de bandeira estrangeira por um ano. A cada ano, a gente tem que checar se há uma embarcação brasileira similar que a gente pode contratar”, disse.

Para dar suporte às operações do pré-sal, a Petrobras também pretende inaugurar três novos portos e três aeroportos entre 2014 e 2016, contou Araújo. Pelo cronograma da companhia, em 2014 serão inaugurados o aeroporto New São Tomé (RJ) e o do porto de Ubu (ES).

No ano seguinte, devem entrar em operação um aeroporto e um porto em Santos (SP). Em 2016, deverão ser inaugurados um aeroporto em Itaguaí (RJ) e um porto em Itajaí (SC).

Uma possibilidade estudada pela Petrobras para o deslocamento de funcionários e de equipamentos para as operações no pré-sal da Bacia de Santos é a utilização de “hubs logísticos”, que funcionariam como centros de distribuição. Hoje, a empresa conta com quatro hubs no abastecimento de diesel às plataformas. Esse número deverá crescer “ao menos” em 50%.

Com as informações – Juliana Ennes / Valor

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta