Campos de Lula e Iracema – previsão de 10 bilhões de barris

0

Principal parceira da Petrobras no pré-sal, a britânica BG tem uma avaliação mais otimista das reservas dos campos de Lula e Iracema, que tem potencial de reservas superior a 10 bilhões de barris, segundo o Presidente da companhia no Brasil, Nelson Silva. A Petrobras, operadora do bloco na Bacia de Santos onde estão as descobertas (BM-S-11), estima 8,3 bilhões de barris. A BG tem 25% de participação no consórcio, liderado pela estatal brasileira (65%) e que conta ainda com a portuguesa Galp (10%).

Para Silva, a diferença entre as avaliações decorre do “tempo em que elas foram feitas”. A da Petrobras, diz, foi realizada “há cinco anos”. Já a da BG, que contratou uma consultoria internacional para fazer o trabalho de mensuração, é do ano passado. Diante disso, diz, a estimativa da companhia “incorporou novas informações”, que não estavam disponíveis antes.

Silva disse ainda que a companhia poderá investir mais do que os US$ 30 bilhões previstos nos próximos dez anos. Isso dependerá, porém, da abertura de novas rodadas de licitações de áreas de exploração pela ANP (Agência Nacional do Petróleo), de acordo com Silva.

Segundo o executivo, a BG está disposta a entrar no próximo leilão da ANP, que provavelmente vai licitar áreas na margem equatorial (CE, MA, PA e AP). A companhia, diz, almeja ser líder de alguns consórcios que vão entrar na disputa e quer ser operadora de blocos exploratórios no país nas áreas fora do pré-sal.

Em todas as parcerias atuais da empresa no pré-sal, a Petrobras é que operadora. Pelas novas regras aprovadas no Congresso para blocos não licitados do pré-sal, a estatal terá de ser obrigatoriamente, no regime de partilha de produção, a operadora dos campos, com participação mínima de 30%.

Nas demais áreas, prevalece o regime atual de concessão e não há essa exigência. O operador do consórcio fica responsável por todas as contratações de serviços e o gerenciamento dos trabalhos de exploração e produção, os sócios investem, acompanham os dados e dividem lucros e despesas.

O Presidente da BG participou de Câmara Britânica de Comércio, no Rio.

Com as informações – Jornal Floripa

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta