Brasil – Um fornecedor potencial

1
53

O momento por qual passa o mercado de energia global coloca o Brasil como um player em potencial para o setor. Com a descoberta do pré-sal e o anúncio de reservas que hoje correspondem a duas vezes às norte-americanas, um dos grandes consumidores do combustível, o País tem nas mãos a chance de se tornar um dos grandes supridores do óleo e seus derivados em um futuro próximo. Além da disponibilidade do produto e do aumento de sua capacidade de refino, fatores como a economia estabilizada, uma sociedade democrática e livre de conflitos étnicos ou religiosos, fazem da nação uma excelente opção para o suprimento desse mercado, apontam os especialistas.

Produção salta

Nos últimos 11 anos, a produção anual de petróleo em território brasileiro (considerando terra e mar) saltou de aproximadamente 451 milhões de barris para quase 750 milhões, registrando um avanço de 66%. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Isso sem considerar toda a potencialidade do petróleo encontrado em águas profundas, o famoso pré-sal, que deve fazer com essa quantidade aumente ainda mais a partir de 2015. Atualmente, as reservas comprovadas do produto, ainda segundo a ANP, são de quase 14 bilhões de barris, mas podem chegar a totalizar cerca de 26,9 bilhões.

Gás natural

Do mesmo modo, o aumento da disponibilidade de gás natural no País também vem aumentando a passos largos. Entre 2000 e 2010, a oferta do produto avançou 86,75%, saindo de 12.282.877 para 22.938.447 mil metros cúbicos. No que tange às reservas, estão comprovadas a existência de 416.952,18 milhões de metros cúbicos de gás natural, quase 89% acima do encontrado em 2000 (220.999 milhões de metros cúbicos). No entanto, incluindo a previsão da ANP, as reservas totais devem atingir 802.263,89 milhões de metros cúbicos.

Player estratégico

“Nesse contexto, o Brasil aparece como player estratégico. Atualmente somos uma grande potência energética, além de sermos uma nação estável política e economicamente falando, não temos nenhum conflito étnico ou religioso e isso coloca o País em excelente situação nesse mercado”, comenta o Economista Adriano Pires, especialista em energia, petróleo e gás natural do Instituto Millenium.

Entretanto, alerta: “faltam políticas públicas para o setor. Temos muito vento, sol e águas, contribuindo para a geração de energia, e agora petróleo e gás natural, o que nos faz uma nação diferenciada, na comparação com as demais. Mas, precisamos tomar medidas acertadas para não desperdiçarmos esses recursos”.

Com as informações – Anchieta Dantas Junior / Diário do Nordeste

Por Rodrigo Cintra

1 COMMENT

Deixe uma resposta