Maersk planeja seu terceiro terminal no sul da China

0
51

A Maersk Line, maior operadora mundial de containers, em volume, abrirá seu terceiro terminal no sul da China, no Porto de Nansha, localizado na província de Guangdong, e acrescentará cinco rotas de transporte ao porto de Nansha, incluindo três entre a China e a Europa e uma para o Oriente Médio, declarou Soren Karas, Gerente da Maersk para a área da China Meridional.

A decisão foi motivada pelo volume comercial da China, que está em expansão e pela crescente demanda de clientes na zona oeste do Delta do Rio Pearl.

O delta é um dos principais centros de negócios do país e é onde fica uma série de grandes centros de produção destinada a exportação, como Foshan, Zhuhai e Zhongshan. A Maersk acredita que é o momento certo para estabelecer o terceiro grande terminal na China.

Apesar das preocupações sobre uma desaceleração no crescimento econômico do país, a companhia permanece confiante sobre um aumento no volume de comércio internacional da China durante os próximos cinco anos. Tim Smith, Diretor Executivo da Maersk Line para a região Norte da Ásia, disse que a companhia espera que o crescimento anual do comércio Ásia-Europa entre 5 e 8 por cento para os próximos cinco anos. O aumento no volume de comércio é geralmente de 2 a 3 pontos percentuais superior ao crescimento do PIB. A China tem uma base de crescimento elevada (uma situação que tende a permanecer, mesmo que haja uma desaceleração) e ainda há um bom potencial de crescimento do comércio no país.

A Maersk tem sido muito ativa na China durante os últimos anos. Seu novo terminal vai atrair alguns clientes de Hong Kong e Yantian. Atualmente, os produtos exportados pela margem oeste do Delta do Rio Pearl são transportadas por via rodoviária para serem embarcados a partir de Hong Kong ou Yantian. O novo terminal vai gerar uma economia em cima da taxa de transporte rodoviário que varia entre US$ 100 e US$ 170 para cada caminhão, o que significa redução de custos para os clientes. Ao reduzir os custos da cadeia de fornecimento para os clientes existentes na margem o oeste do Delta do Rio Pearl, a Maersk também busca atrair novos clientes na região.

Como parte do “Plano Quinquenal 12 “(2011-2015), o plano econômico de Guangdong para os próximos cinco anos, o Porto Nansha é o foco para o desenvolvimento. Em 2010, o porto movimentou 7,16 milhões de containers de vinte pés (TEUs), sendo 2 milhões de TEUs destinados às exportações.

A APM Terminals, um provedor de serviços de terminal e uma divisão independente dentro do Grupo AP Möller Maersk, vai investir na construção da terceira fase de Nansha, mas o valor exato do investimento ainda não está muito claro.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta