Rapidinhas!

0
66

Êita país caro, hein? É taxa disso e daquilo… sobra para o Povo, para o Empresariado… só banqueiro é que se dá bem. A MSC já desviou o primeiro navio daqui por causa disso. Ex deputado do PV desce o sarrafo no Lula e na exploração do Pré-sal no Fórum Mundial de Sustentabilidade, em Manaus e Peroba lança a Agenda 21 para São Gonçalo. Vamo que vamo que o pessoal aqui do Portal ainda está em clima de ressaca após o Baile dos Feras da EFOMM.

Custo Brasil desvia navio – A MSC Cruzeiros reduziu em 30% sua oferta para América do Sul, o que equivale a menos 200 mil hóspedes. Para a temporada de 2011-2012, a empresa operará com quatro opções, sendo três no Brasil e uma na Argentina. “Alocamos o navio MSC Lírica da América do Sul para os Emirados Árabes por dificuldades operacionais e alto custo. Conseguimos vantagens e achamos válido fazer uma experiência em outro mercado”, explica o diretor comercial da MSC Cruzeiros, Adrian Ursilli. Ursilli alertou os agentes que as reservas com antecedência garantem maiores descontos para a próxima temporada. A ferramenta on-line representa no momento 85% das vendas da empresa.

Exploração do pré-sal criticada em evento – A exploração do pré-sal foi um dos pontos mais criticados, na manhã deontem , durante palestra no último dia do Fórum Mundial de Sustentabilidade. O palestrante e representante da classe política ambientalista, ex-deputado federal Fábio Feldmann (PV-SP), criticou a utilização do pré-sal como alternativa para solidificar a economia brasileira. Feldmann criticou a “geopolítica” brasileira e alfinetou o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva dizendo que “não é mais época de capacitar torneiro mecânico”. “Tenho muitas dúvidas do pré-sal e de todas as medidas em torno dele. Também tenho muitas dúvidas de um Brasil que acredita no combustível fóssil enquanto todos os países que crescem com base na sustentabilidade dizem que temos que combater o uso destes recursos”, lamentou o palestrante. O ex-parlamentar sugeriu, ao insinuar sobre a falta de democracia brasileira, que antes da exploração dos combustíveis fósseis, o governo deveria fazer um plebiscito perguntando a população, principalmente na área litorânea, se de fato é aceitável o manejo. O evento aconteceu no Hotel Tropical e foi encerrado ontem à noite.

BR lança Agenda 21 para São Gonçalo – O cuidado com o saneamento básico e a preservação ambiental são as principais ações propostas na Agenda 21 de São Gonçalo, lançada nesta última quinta feira, dia 24. O município, assim como as demais cidades do entorno do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), integra a iniciativa de responsabilidade socioambiental da Petrobras. A Companhia cria e fomenta processos da Agenda 21 nos municípios da região do Comperj com a parceria do Ministério do Meio Ambiente e da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro. A Agenda colabora para estruturar modelos sustentáveis de desenvolvimento nas localidades envolvidas. As ações previstas pela Agenda 21 devem ser empreendidas pelos governos locais, regionais e nacionais, em articulação com os demais setores. O plano é elaborado mediante a mobilização de todos os setores da sociedade, em torno de um diagnóstico do município e de um planejamento do futuro, com foco no desenvolvimento sustentável. O Plano Local de Desenvolvimento Sustentável (PLDS) engloba 16 temas, tais como cultura, educação, habitação, meio ambiente, saneamento, saúde, segurança e transporte. Até julho deste ano, Cachoeiras de Macacu, Guapimirim, Itaboraí, Magé, Maricá, Niterói, Nova Friburgo, Rio Bonito, Saquarema e Silva Jardim terão suas Agendas 21 Locais lançadas. O lançamento da primeira Agenda, a de Teresópolis, ocorreu em dezembro do ano passado.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta