Recife recebe palestra sobre o Pré-sal

0

Em setembro de 2008, a Petrobras começou a explorar petróleo em quantidade reduzida da camada pré-sal, região localizada na costa brasileira que consiste em um gigantesco reservatório de petróleo e gás natural. Graças a essa descoberta, o Brasil está prestes a dobrar suas reservas de petróleo e gás. As implicações geológicas e financeiras desta exploração serão temas do seminário “O Nordeste e o pré-sal” aberto ao público, promovido pelos Diários Associados, com patrocínio da Petrobras, em Recife (PE), na próxima terça-feira, no auditório do hotel Golden Tulip Palace, em Boa Viagem.

“Apesar da necessidade de investimento em fontes renováveis, a energia fóssil, que inclui além de petróleo, o gás e outros derivados, como carvão, ainda corresponde a 81% do consumo mundial de energia e 67% do brasileiro. Porcentagens que devem ficar em 81% e 50%, respectivamente, em 2030”, estima Álvaro Maia, Assistente da Diretoria de Exploração e Produção da Petrobras e especialista em pré-sal.

De acordo com Maia, o pré-sal vai aumentar a demanda por serviços especializados, como perfuração, inspeção submarina e manutenção de equipamentos. Os desafios tecnológicos também se apresentam em diversas áreas, como a dos estudos geomecânicos, engenharia submarina e computação científica. O seminário abordará, dentre outras questões, as oportunidades de emprego geradas pela novidade.

Atualmente, a produção do país é de 15 bilhões de barris equivalentes (BOE). Testes preliminares nos poços da camada pré-sal situada no litoral brasileiro, entre os estados do Espírito Santo e Santa Catarina, apontam para um volume entre 10,6 bilhões e 16 bilhões (BOE). A descoberta marca uma nova era na exploração de petróleo no Brasil que, apesar de estar concentrada no Sudeste, terá efeitos em todo o país, como a geração de novos postos de trabalho em áreas ligadas a produção de insumos e prestação de serviços para a retirada desse óleo em águas profundas.

Com as informações – Cecília Lima / O Norte

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta