Empresas alemãs querem investir no Brasil

0
99

As empresas alemãs estão dispostas a ampliar os investimentos em projetos de infraestrutura no Brasil e no fornecimento de equipamentos de construção pesada. O assunto foi discutido pelo Ministro dos Transportes, Construções e Desenvolvimento Urbano da Alemanha, Peter Ramsauer, com o Diretor-Executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), José Augusto Fernandes, na sede da entidade, em Brasília.

“A Alemanha tem larga tradição em obras de infraestrutura e poderia ainda suprir as necessidades de equipamentos para os grandes projetos que estão se materializando no Brasil”, ressaltou Fernandes. Durante o encontro, que teve a participação do Embaixador Wilfried Grolig e de uma comitiva de 30 autoridades governamentais e empresários alemães, o Diretor-Executivo da CNI detalhou as oportunidades oferecidas pelo Brasil a investidores internacionais, com destaque para obras de aeroportos, portos, transportes urbanos e produção de etanol.

“O Brasil tem um papel cada vez maior no cenário internacional e, portanto, queremos intensificar a nossa relação com o país. Há cerca de um ano e meio estamos focados nisso”, enfatizou Peter Ramsauer, cujo Ministério é responsável pela política de construção civil, desenvolvimento urbano, habitação e transportes aéreo, rodoviário, ferroviário, marítimo e navegação de cabotagem.

Informou que o interesse das empresas alemãs em projetos brasileiros está demonstrado pelo fato de esta ser a quarta visita que faz ao país em 18 meses. Lembrou que em setembro próximo o encontro empresarial Brasil-Alemanha, no Rio de Janeiro, promovido pela CNI e sua congênere Bundesverband der Deutchen Industries (BDI), “será uma excelente oportunidade para aprofundar as discussões já realizadas”.

Ramsauer assinalou que operam hoje no Brasil cerca de 1.200 empresas alemãs, gerando 250 mil empregos e 7% do Produto Industrial brasileiro. O Vice-Ministro de Transportes da Alemanha, Rainer Bomba, integrante da comitiva que esteve na CNI, ressaltou haver negociações avançadas entre empresas dos dois países para investimentos conjuntos em infraestrutura.

Participaram da reunião na CNI dirigentes da Siemens, Lufthansa, Herrenknecht, Fraport, Concremat, Choren, porto de Hamburgo e da agência de financiamento KFW.

Com as informações – Jornal do Brasil

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta