Vendo o fundo do mar a bordo

0

Turistas e pesquisadores poderão conhecer o fundo do mar do arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco, sem entrar na água. A experiência é possível graças à hidronave, uma embarcação de tecnologia russa que abriga uma lente de visão subaquática.

“A idéia nasceu de uma iniciativa para democratizar o acesso ao fundo marinho. Para possibilitar que crianças, idosos, deficientes físicos e aqueles que têm medo de mergulhar conhecessem o mar, reuni três sócios e começamos a pesquisar no mundo tecnologias que proporcionassem essa experiência”, diz ao G1 o engenheiro de pesca Leonardo Bertrand Veras, Diretor de Pesquisa do Projeto Navi, Natureza Viva.

Foi na Rússia que o grupo encontrou o que estava procurando. “A hidronave é diferente de tudo o que havíamos encontrado, ela tem uma lente especial de 3 m de comprimento por 2,5 m de largura, e aproxima o fundo do mar em até três vezes”, afirma.

Passeio didático

A presença da embarcação no arquipélago tem como princípio, segundo o engenheiro, disponibilizar a navegação para pesquisa do ambiente marinho. Mas turistas também podem, e devem, participar das chamadas “expedições de ensaio de oceanografia”.

“Os turistas irão viver a experiência de cientistas por um dia. Antes da visita, eles receberão um material didático com parâmetros ambientais como a força do vento, a direção, a agitação do mar, e os animais que deverão encontrar durante a visita. Depois do passeio, esse material se transforma em um certificado”, conta Veras.

Os passeios experimentais já começaram, e a hidronave deve ser aberta ao público ainda em abril.

Os responsáveis por trazer a embarcação ao Brasil não revelam o custo da “aventura”, mas acreditam que o turismo ajudará a mantê-la. A estimativa inicial é que o passeio custe R$ 150 por pessoa. A hidronave pode receber até 28 passageiros.

Com as informações – G1

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta