China rejeita navio da MOL por causa da radiação

0

Um porta-contêiner pertencente à empresa japonesa MOL (Mitsui OSK Lines) teve que dar meia volta no porto chinês de Xiamen, no último domingo, depois que as autoridades de lá detectaram alto nível de radiação à bordo.

O navio Presence viajava dos Estados Unidos e Japão para a China transportando diversos tipo de carga, entre móveis, máquinas e tecidos. A MOL disse que o escritório de inspeção de entrada e saída e de quarentena de Xiamen examinou a embarcação no dia 22 de março e, posteriormente, no dia 26. Segundo a porta-voz da empresa, “Como resultado da nova medição no dia 26 foi observado um nível máximo de 3,5 micro siervet [unidade usada para medir o impacto da radiação sob o corpo humano] por hora de radiação”. Uma pessoa de porte normal é exposta a cerca de 1.500 micro sieverts por ano.

A mídia chinesa afirma que níveis elevados de radiação foram encontrados tanto no deck quanto no exterior de alguns contêineres presentes no navio, mas que os níveis nos lugares reservados à tripulação estavam normais.

Durante a rota dos dos Estados Unidos para Tóquio, a embarcação passou 67 nm longe da costa onde está localizada a usina nuclear de Fukushima, a mais danificada pelo terremoto e pelo tsunami do dia 11 de março. Em função da radiação detectada, o navio foi obrigada a partir de Xiamen no domingo e agora ruma Kobe, no Japão, onde deve chegar na quarta-feira.

A MOL ainda afirmou que o incidente não provocou nenhuma declaração oficial e que há relatórios que mostram casos similares envolvendo outros navios da companhia. Separadamente, as autoridades de Hong Kong determinaram um zona de quarentena próximo à região da ilha de Lamma.

Com as informações – Guia Marítimo

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta