Petrobras nega perfuração de poços na Nova Zelândia

0

Os trabalhos de perfuração a serem realizados pela Petrobras na Nova Zelândia não são de poços, mas de levantamento sísmico, informou a companhia em uma nota divulgada nesta terça-feira.

De acordo com a Petrobras, o governo neozelandês promoveu uma licitação pública em janeiro de 2010, na qual a companhia adquiriu os direitos de um bloco da bacia de Raukumara, na costa leste da ilha do Norte.

A primeira fase do projeto de prospecção envolve “estudos sísmicos e geológicos” que ajudarão a medir o potencial de hidrocarbonetos (gás e petróleo) na região.

Segundo a nota, o estudo sísmico é uma operação segura e simples, que consiste no “levantamento de informações geológicas por meio da captação de sinais sonoros”. Ainda de acordo com a empresa, o trabalho de pesquisa “está em conformidade com todos os princípios de segurança, meio ambiente e saúde, e atende à legislação internacional e às leis da Nova Zelândia”.

Ao final desta primeira fase, conforme programa de trabalho aprovado, a Petrobras diz que irá avaliar se continuará com o projeto e assume os estudos sísmicos 3D ou se declina da concessão.

A Petrobras ressalta ainda que está “comprometida em desenvolver ações de forma segura e integrada, valorizando as diversidades humanas e culturais, e promovendo a cidadania e respeito pelos direitos humanos em todos países onde atua”.

Fonte: Folha de São Paulo

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta