Infelizmente não conseguimos – Sindmar responde ao Portal, mas sem as respostas que os leitores desejam

2

Não tivemos sucesso mais uma vez. Recebemos outra mensagem do Presidente do Sindmar, com muitas explicações mas sem as respostas que pedimos. Como o Portal Marítimo já dedicou duas matérias a esta questão e tentou dar espaço à entidade, para que essa se pronunciasse, deixamos para os leitores as conclusões. Como diria o Leão da Montanha: “Saída pela direita!”

Para entender, veja a última matéria a respeito clicando aqui.

Segue mensagem abaixo, recebida hoje pela manhã, para conhecimento dos leitores que acessaram pouco mais de 2 mil vezes as matérias, pois eles merecem:

” Prezado Companheiro Rodrigo Cintra.

Obrigado pela sua mensagem. Ajudou muito.

Algumas considerações aos seus comentários:

1.       Você, insistindo em se comunicar comigo como cidadão, não terá muito sucesso na empreitada. Não que eu não goste, ou não queira. Como você mesmo afirma, devo ser muito ocupado. Eu aconselharia ao cidadão, acessar nossas informações que são públicas, além do que, entendo não dever satisfação sobre questões internas do SINDMAR a qualquer um, só por ser cidadão. Para haver a possibilidade de resposta, ajudaria muito, além de ser cidadão, contribuir para o SINDMAR. Insisto que, se for atenção a qualquer um por ser cidadão, reduzirei mais tempo ainda do que posso dedicar à atenção que devo aos meus pares. Se você tivesse me questionado como companheiro, o tempo que dediquei a te responder e o tempo que estou te dedicando agora, certamente que seriam suficientes para atender seus questionamentos. Mas, não se trata de um momento de questionamento. Trata-se, na prática, de coerência de comportamento e observância a adequado procedimento. O que lhe expus na mensagem passada, bem como o que exponho nesta, lhe servirá para o presente e o futuro.

2.       Quanto ao marítimo, perdoe-me a franqueza (já que me parece uma pessoa franca), você não me convenceu de que está preocupado. Pode e provavelmente está, digamos… ansioso por conhecer, vá lá. Se preocupado realmente estivesse, teria a mais tempo uma relação construtiva com o SINDMAR, ainda mais agregando as responsabilidades inerentes a quem se dedica à comunicação. Não precisa gostar da Diretoria para ter uma atitude contributiva com a Entidade. É lamentável que pessoas formem opinião diante do que não conhecem, ou, tanto pior, por ouvirem dizer. Desgraçadamente há quem, não sabendo o que é uma simples diferença de ACT para CCT, de dissídio coletivo para negociação coletiva, e outras coisas primárias, se arvore a querer dar soluções e ter ideia formada sobre tudo e qualquer coisa, relacionada ao sindicalismo. Você, pessoalmente, eu acredito que não perfile entre estas, mas, creio que concordaria comigo, que tais pessoas existem.

3.       Para lidar com editores o SINDMAR tem uma Assessoria jornalística. Não costumo ser interpelado diretamente, a menos que previamente autorizado. Existe todo tido de veículo de comunicação e não transijo, faltando com cuidados básicos, nesta matéria.

4.       A minha resposta para você foi rápida, por que você fez por merecer. Fez por merecer através de uma mensagem digna de atenção. Só não foi adequada, a forma. Por isto, e por que me esforcei para encontrar tempo para tal, você só teve que esperar 24 horas. Aliás, você já teria todas as suas respostas, se simplesmente me enviasse uma mensagem com suas perguntas, sem tanta qualificação e justificativas, para sugerir alguma obrigação de minha parte, a te responder. Só não perdemos tempo por completo, por que você me deu a oportunidade de explicitar, mesmo que rapidamente, para um grupo de Oficiais, as razões do por quê de minha determinação em não responder e/ou comentar mensagens desrespeitosas, estúpidas ou desprovidas de um mínimo de bom senso. Foi positivo neste sentido. Mas, poderia ter sido muito mais produtivo se me perguntasse da forma adequada.

5.       Não patrulho o tempo, e o que fazem com ele, na Internet, os meus companheiros de diretoria. Nada disse sobre isto, na minha mensagem anterior. Mencionei claramente a mim próprio neste afã e reafirmo que jamais visitei o Portal Marítimo, antes do convite realizado por você. Portanto, tenho apenas uma rápida visita desde há pouco tempo, em gentil atendimento ao seu convite de visita. Foi uma visita em atenção e respeito a você. Por outro lado eu lhe pediria que me enviasse cópias das mensagens não respondidas por mim, pois pesquisando meu Outlook nada achei, a não ser encaminhamentos de matérias de interesse geral, sendo a última um acidente de baleeira. A meu ver, e continuo a ter este entendimento, não havia o que responder.

6.       Não vejo por que deva me considerar num nível acima dos outros. Apenas tenho responsabilidades diferenciadas dos meus pares, que me obrigam por exemplo, a visitar sites produzidos no exterior, tendo em vista que nossas empresas tem sido de fato dirigidas com o olhar do capital internacional. Nossos maiores riscos se formam fora de nossas fronteiras. Infelizmente não tenho como acompanhar várias outras produções, entre elas a sua. Além do meu lamentar, não vejo mal maior, nisto. As atividades que você lista como responsabilidades minhas, são muito mais numerosas do que as que você registrou. Isto cobra uma dedicação intensa em tempo e esforços. Já que tocamos neste assunto, permita-me uma correção de pouca monta, mas, adequada. Não sou Vice-Presidente da ITF, no Brasil. Nada tenho no Brasil especificamente relacionado com a ITF. Sou Vice-Presidente da centenária Federação de Trabalhadores em Transportes, que possui entidades filiadas representando um total de mais de cinco milhões de trabalhadores em transportes, no mundo. Sua sede é em Londres, como você deve saber. Meu cargo não é regional, mas, claro, fui eleito por que recebi unânime apoio de meus companheiros de nossa região, ou não teria sido eleito.

Enfim, espero que a atenção que estou lhe dedicando, faça-o refletir sobre a contribuição que o Oficial Mercante Rodrigo Cintra possa dar ao SINDMAR. Esta seria muito bem vinda. Quanto ao Portal Marítimo este receberá o tratamento como qualquer outro, e seu editor como o de qualquer outro editor.

Já o Oficial Mercante tendo dúvidas, procure-me com suas dúvidas, tentarei responder a todas, mesmo que com algum atraso (nem sempre estou num avião, como agora, atualizando minhas mensagens para transmiti-las quando no hotel chegar). Faça-as sem firulas. De companheiro, para companheiro. E, se o editor por acaso se encontrar com o Oficial Mercante, para tomar conhecimento das respostas, espero que você antes pergunte ao Presidente do SINDMAR, se autoriza a divulgação pública do que foi lhe transmitido. Você poderá receber resposta como SIM, ou, AINDA NÃO, não é conveniente neste momento, espere, por favor, tantos dias” e por aí vai… Mas, tudo isto de companheiro para companheiro. Mesmo diante de concordâncias e de discordâncias.

Estou lhe dando o caminho das pedras desde a minha anterior mensagem, por que o caminho que você escolheu não lhe levará a respostas para suas perguntas.

Estou à sua disposição, se assim você o desejar.

Seja como for, não retornarei ao assunto acima. Já lhe transmiti tudo que entendo necessário. Uma coisa ou outra esquecida, não será motivo de meu retorno ao tema. Só atenderei a partir de agora o meu companheiro Oficial Mercante. Os outros, o cidadão e o editor, gostem disto, ou não, terão que entrar na fila.

Saudações marinheiras.

Severino Almeida

SINDMAR”

Agradecemos ao Sr Severino Almeida pela resposta a nossa mensagem e, pessoalmente, peço desculpas por ter confundido um de seus cargos pois, pelo visto, o nobre colega sentiu-se menosprezado e tenha a mais absoluta certeza que esta não foi a intenção. Acredito que com a força deste cargo internacional nosso Presidente do Sindmar possa fazer algo para todos os que porventura sejam atingidos pela queda da RN-72.

O Portal Marítimo não vai entrar em fila alguma, por estar fazendo este contato de maneira jornalística, justamente para evitar qualquer cunho político nas matérias publicadas e por entender que há um canal direto aberto e que por ele determinadas respostas poderiam ser dadas. Além disso, este que vos escreve, o Oficial de Máquinas Rodrigo Cintra, tem opinião formada a respeito do protagonista destas matérias e definitivamente não quer (e não vai) misturar as coisas pois, como ele mesmo disse, entre concordâncias e discordâncias, podemos perfeitamente conviver em relativa harmonia, trocando idéias e opiniões.

Não vou tirar conclusões pelos leitores e acredito que todos os marítimos que lêem este site entenderam a mensagem do Presidente do Sindmar e da CONTMAFF, Vice Presidente da ITF e Secretário de Relações Internacionais da CTB, Sr Severino Almeida.

Pedimos desculpas aos nossos leitores pelo insucesso nesta jornada que empreendemos, mas fizemos o possível.

Mesmo assim, acreditamos que outros expoentes da Marinha Mercante tenham as respostas para as perguntas e tentaremos conseguí-las.

Como diz aquela música no polêmico Marcelo D2:

“A vida é um eterno perde e ganha
Um dia a gente perde
No outro a gente apanha
Apanha e nem por isso a gente vai fugir da luta…”

Bem… O resto da letra vocês conhecem.

Dessa vez perdemos, pois não conseguimos dar a notícia que desejávamos.

Nem por isso deixaremos nosso trabalho de lado, pois os cães ladram, mas a caravana não pode parar.

Força e Honra! Sempre!

Por Rodrigo Cintra

2 COMENTÁRIOS

  1. Realmente é motivo de desapontamento o final dessa conversa. Venho acompanhando desde o início, e a cada dia tenho o anseio de que dessa vez virá a resposta. Mas com esse último recado do Presidente do Sindmar, perco a esperança de ter as respostas tão cedo, e pior que isso, vejo que há uma certa dificuldade de tirar respostas dele e me sinto sem esperança de obter êxito em minha tentativa. Como vou me associar a uma entidade que não dá importância para meus questionamentos e cujo presidente se revela um semi-deus que só responde o que quer (e se for seguido seu protocolo pessoal, como disse: “o caminho das pedras”) e se dá o direito de ignorar uma opinião ou “filtrar” ideias por meio de sua assessoria?
    Realmente estou decepcionado com o que aconteceu e com sérias dúvidas quanto a me tornar ou não associado da entidade. E não foi por nada que me disseram ou qualquer coisa do tipo, e sim pelo que estou vendo e sei que são palavras e ideias diretas enviadas pelo presidente.
    Fica o meu lamento, junto às dúvidas.
    Abraços.

  2. Nesta e nas outras respostas, o presidente do Sindmar me parece estar sempre se colocando como alguém superior a nós, marítimos. Além disso, está bastante claro que ele optou por se esquivar das perguntas principais que foram feitas na primeira mensagem. É desapontante a forma com que este cidadão desdenha de um questionamento tão sério, ele nunca terá o apoio dos oficiais para nenhum tipo de greve ou mobilização agindo dessa forma.

Deixe uma resposta