Faltam Oficiais – Isso não é verdade

6

Voltando a mostrar a situação sob diversos ângulos, reproduzimos texto do Blog Mulheres Mercantes, conduzido pela 2ON Laura Teixeira e que sempre exalta as ações do Sindmar, dando ampla divulgação às mesmas. O texto mostra que algumas empresas não fazem a mínima força para tratar bem seus empregados ou futuros empregados sob diversos aspectos, o que também conmtribui para o elevado índice de evasão dos profissionais.

É tanta lamentação dos armadores de que está faltando oficial que por pouco não me comovo com tanto desespero. Mas será que eles sabem o que está acontecendo dentro da própria empresa deles? Duvido que não saibam. Mas é lógicooooooooo que eles não vão correr para a imprensa para dizer que os oficiais não querem embarcar na empresa deles por que eles não sabem respeitar os marítimos que ali embarcam.

Não é de hoje que os “donos da razão” querem empurrar garganta abaixo da sociedade a suposta falta de Oficiais na Marinha Mercante. Vocês devem lembrar que aqui mesmo neste blog (Mulheres Mercantes*) postei no ano passado um vídeo de uma palestra de Severino Almeida, presidente do SINDMAR, no 1° seminário de cabotagem realizado em Brasília. Neste vídeo, que faço questão de reproduzir novamente abaixo, ele mostra com clareza a intenção dos armadores e até mesmo a falta de respeito a que me refiro.

Vejam bem: isso foi ano passado! Existem mais coisas antigas nessa tentativa desesperada deles de nos tirar de bordo.

Como exemplo, um “pequeno” fato, atual, ocorrido esse ano, que mostra que respeito está totaaaaaaaalmente relacionado com a vontade ou disponibilidade de um oficial de retornar ou embarcar em determinada empresa:

Em janeiro desse ano a empresa NORSUL desembarcou alguns de seus oficiais para renovação de ASO ( Atestado de Saúde Ocupacional). Hoje, dia 4 de abril, sabem onde esses praticantes estão? EM CASA!  Não por que eles queriam passar três meses em casa, já que, para alguns, falta menos de dois meses para se formarem, mas porque a pobre empresa não tinha funcionários que pudessem programar o embarque dos praticantes, devido às férias de alguns funcionários. Trêeeeeeeeees meses para programar um embarque! Três!  Depois de várias ligações e emails a resposta que eles deram foi que estavam atarefados demais com outros assuntos e não tinham tempo, pois estavam cobrindo férias de outros colegas de empresa. Se perguntem agora:

Como um praticante que falta apenas dois meses para se formar teria vontade de retornar a uma empresa que não o respeita?

Vai faltar oficial nessa empresa? Eu mesma respondo: Siiiiiiiiim vai faltar. Nesse setor ninguém quer se submeter a isso. Passamos meses embarcados, longe de nossas casas, famílias e amigos, e nem o mínimo de respeito eles têm por nós!

O choro vai continuar, mas, ao invés de se lamentarem e dizerem que nós ou a nossa ausência é que está parando o navio de vocês ou atrapalhando o desenvolvimento do país, ofereçam-nos condições de trabalho dignas, bons salários e respeito, que eu como marítima (falo por todos) garanto que NÃO FALTARÁ OFICIAL, nem hoje, nem amanhã, nem nunca na sua empresa.

* Grifo nosso

Com as informações – Laura Teixeira / Blog Mulheres Mercantes

Por Redação Portal Marítimo

6 COMENTÁRIOS

  1. O referido discurso ocorreu no ano passado. O Presidente Severino disse “não poder levar a sério” a vinda de estrangeiros para nossa costa e aí está. Eles estão, como sempre estiveram, mas cada vez com mais força agora e a flexibilização da RN 72 ameaça a muitos. Certamente o Sindmar tem alguma solução para isso, uma “carta na manga”, ou outra coisa qualquer.
    Greve, Manifestações no Rio ou em Brasília, argumentações estatísticas, enfim… vamos ver o que o Sindmar fará, lembrando que precisa do apoio de toda uma classe para isso.
    Os armadores se articularam, têm seus lobbies em Brasília e acreditamos que os marítimos também devem ter seus defensores no Congresso (todos queremos acreditar nisso), devidamente articulados pelo sindicato de maior força no setor e, relembrando: único a se manifestar até o momento, diferente dos demais que simplesmente silenciam diante do cenário que se aproxima.

  2. Concordo com o texto acima pois as empresas “brincam” com os funcionários e depois que recebem propostas melhores ficam chorando o leite derramado . É assim em várias empresas e acredito que essa prática deva continuar . Assim meus amigos quando aparecerem mais e mais empresas estrangeiras principalmente e fizerem proposta para sair, eu digo, vão embora e não olhem para trás !
    Passei por tudo isso a 02 anos atrás e infelizmente fui na promessa que as coisas iriam melhorar e não deu outra, fui demitido 07 meses depois com a alegação de reformulação ….. ora, mentira, ficaram “irritados” com a proposta que recebi e com a minha solicitação de melhores condições de trabalho e salário .
    Volto a dizer, não olhem para trás !!!

  3. Posso testemunhar a falta de respeito da Norsul, por exemplo, por ter praticado lá.. Me fiz essa mesma pergunta quando saí.. Será q eles realmente querem q eu fique lá me tratando com total descaso na praticagem? Não tem lógica nem bom senso.. Falta um pouco de consideração com os embarcados.. Eles não sabem como é e tiram as próprias conclusões..

  4. Muitoo bom e oportuno a palestra do Severino.
    Temos que defender as NR’S 72 e 80. Estamos proto. Temos que defender nosso emprego.
    Vandergley-1on

    • Francisco. Toda e qualquer defesa de emprego de brasileiros é válida e sempre apoiaremos.
      Só uma correção. É RN 72 e 80, e não NR 72. Andaram divulgando errado aí na Internet e muita gente embarcou nessa.
      Resolução Normativa 72 do Conselho Nacional de Imigração.
      NR’s são as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego e ainda estamos na NR 34.
      Obrigado por sua participação.

  5. queria saber se alguem pode me dar informacoes com relacao ‘a empresa OPMAR, burboun, gulf marine, CBO, BOS , salarios , beneficios, bonos etc…

    obrigado….

Deixe uma resposta