Peças da P-63 chegam ao Porto de Rio Grande

0

O navio Traveller, de bandeira holandesa, atracou no cais do Porto Novo do Rio Grande, em frente ao canteiro de obras da Quip S/A, na madrugada de domingo, 10, com 24 peças feitas de aço para a plataforma de petróleo P-63. A carga, proveniente da Turquia, totalizando 970 toneladas, é composta de estruturas metálicas que vão compor alguns dos módulos da plataforma a serem construídos em Rio Grande.

A operação de desembarque das peças começou por volta das 7h50min de domingo. No primeiro dia, foi até as 22h e ontem foi retomada, estendendo-se por todo o dia. A previsão era que o desembarque fosse concluído entre a noite passada e a manhã desta terça-feira. As peças foram montadas na Turquia de acordo com o projeto de engenharia da Quip, responsável por construir a plataforma e, junto com os demais parceiros, fazer sua operação nos primeiros 30 meses.

Em meados de junho deve chegar outro navio a Rio Grande com as peças finais das estruturas dos módulos. Estão previstos também outros navios com mais equipamentos. A P-63 será construída no canteiro de obras da Quip na ponta Sul do Porto Novo. Neste local, estão em fase final de construção galpões retráteis que irão abrigar a construção dos módulos da plataforma.

Esta é a terceira plataforma a ser feita em Rio Grande. A primeira foi a P-53, já concluída e em operação, e a segunda é a P-55, que está sendo montada pela Quip no Estaleiro Rio Grande (ERG1). A P-58 também será feita no Município.

A P-63 se constitui em um investimento de US$ 1,3 bilhão e sua conclusão está prevista para dezembro de 2012. É uma plataforma do tipo FPSO, que terá 334 metros de comprimento e irá operar no Campo de Papa Terra, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro. Terá capacidade para processar 140 mil barris por dia de petróleo e 1 milhão de Nm³/dia de compressão de gás.

A unidade gerará 98 Mwh de energia e armazenará até 1,4 milhão de barris de petróleo. No pico de sua construção, deverão ser gerados em torno de 3 mil empregos diretos e outros 4,5 mil indiretos. O contrato para a P-63 é executado através de joint-venture formada pelos Grupos Quip e BW Offshore. A Quip construirá os módulos de processo e completará a integração deles no casco do navio tanque BW Nisa, que está sendo convertido em casco desta plataforma na China, em parceria com o Grupo BW Offshore.

Fonte: Jornal Agora

Por Marcus Lotfi

Deixe uma resposta