Comercialização de Cernambi pode gerar perda de R$ 15 bilhões

0

A União pode deixar de arrecadar R$ 15 bilhões com a declaração de comercialidade dos campos de Cernambi, na área do bloco BM-S-11, no pré-sal da Bacia de Santos.

A perda de receita aconteceria devido ao pagamento de menor participação especial, tributo que incide sobre grandes e rentáveis produções.
Em 2010, a Petrobras propôs que Cernambi e Lula (antiga área de Tupi) fossem considerados dois reservatórios distintos.

A ANP (Agência Nacional do Petróleo) aprovou a comercialidade de Lula, mas avalia o caso de Cernambi. Pela proposta, Lula teria 6,5 bilhões de petróleo e gás recuperáveis, e Cernambi, 1,8 bilhão.

Com as informações – Folha

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta