OGX anuncia presença de hidrocarbonetos

0

A OGX, empresa brasileira de óleo e gás natural responsável pela maior campanha exploratória  privada no Brasil, comunica ao mercado que foi identificada a presença de hidrocarbonetos na seção albiana do poço 3-OGX-40D-RJS e na seção albocenomaniana do poço 3-OGX-41D-RJS, ambos delimitatórios das acumulações de Pipeline e Waikiki, respectivamente.

“Os poços OGX-40 e OGX-41 confirmam a bem sucedida campanha delimitatória da OGX e reforça o base case da Companhia de desenvolver 4,1 bilhões de barris, já descobertos na Bacia de Campos”, afirmou Paulo Mendonça, Diretor Geral e de Exploração da OGX.

“As acumulações de Pipeline e Waikiki estão entre as prioritárias a serem desenvolvidas para a produção, devido ao estado avançado de delimitação das descobertas e a qualidade dos reservatórios”, comentou Reinaldo Belotti, Diretor de Produção da OGX.

A coluna com hidrocarbonetos encontrada pelo poço OGX-40 é de aproximadamente 204 metros, com net pay ao redor de 107 metros em reservatórios carbonáticos na seção albiana.  Já o poço OGX-41, encontrou coluna de hidrocarbonetos de aproximadamente 148 metros, com net pay em torno de 92 metros, também em reservatórios carbonáticos na seção albocenomaniana.

O poço OGX-40D é o segundo poço de delimitação da acumulação Pipeline, descoberta pelo poço OGX-2A. O primeiro poço delimitador da acumulação foi o OGX-36, que também confirmou presença de óleo e contribuiu para sua delimitação. O poço OGX-41D é o segundo poço de delimitação da acumulação Waikiki, descoberta pelo poço OGX-25, tendo o OGX-35 sido o primeiro poço delimitador. Os planos de avaliação das descobertas de Pipeline e Waikiki serão propostos à ANP em breve.

Vale ressaltar que os poços OGX-40 (Pipeline) e OGX-41 (Waikiki), assim como os poços OGX-35 (Waikiki), OGX-36 e OGX-39-HP (ambos na acumulação de Pipeline), aumentariam as áreas de recursos contingentes da Companhia, caso a certificação acontecesse no atual momento.

Ambos os poços são direcionais e pilotos para poços horizontais, nos quais se podem fazer testes de formação para verificar a produtividade destas áreas, assim como se procedeu na acumulação de Waimea, que apresentou excepcionais resultados.

O poço OGX-40D, localizado no bloco BM-C-41, se situa a 79 km da costa do estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d’água é de aproximadamente 130 metros. A sonda Sea Explorer iniciou as atividades de perfuração no dia 28 de março de 2011.

O poço OGX-41D, localizado no bloco BM-C-39, se situa a 89 km da costa do estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d’água é de aproximadamente 104 metros. A sonda Ocean Lexington iniciou as atividades de perfuração no dia 03 de abril de 2011.

Por Redação Portal Marítimo

Deixe uma resposta