Maersk Line – US$ 200 milhões em medidas anti-pirataria para 2011

1

A Maersk Line, uma das maiores companhias de navegação, espera que os seus custos de pirataria dupliquem em 2011 para 200 milhões de dólares, distribuídos por prêmios de seguros, subsídios de risco às tripulações e reencaminhamento de navios para fora de zonas de alto risco.

“Ampliamos para cinco o número de dias em que pagamos subsídio de risco, durante o trânsito na região em que a pirataria mais intensa”, disse Morten Engelstoft, CEO da Maersk Line, à publicação GulfNews.

Na tentativa de se esquivar às ameaças da pirataria na região, a Maersk Line tem tomado algumas medidas de segurança para proteger tripulantes e embarcações. “Substituímos alguns dos navios que estavam programados para navegar nesta área por unidades suficientemente grandes e rápidas para evitarem o sequestro.

Além disso os navios seguem as melhores práticas de proteção anti-pirataria”, disse Morten Engelstoft. “Temos muitos negócios na área de atuação dos piratas, portanto a pirataria é para nós um desafio muito significativo, referiu Engelstoft, recordando que a empresa já sofreu entre sete a dez ataques aos seus navios, desde o início do ano.

“Os nossos tripulantes estão a ser atacados, sequestrados, alguns deles torturados e assassinados. Precisamos de medidas urgentes e imediatas para solucionar a situação. Fomos submetidos a uma série de ataques. Felizmente, pelo fato de se tratar de maiores navios, e mais rápidos, têm conseguido escapar”, diz Engelstoft.

Com as informações – Cargo News (Portugal)

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta