DHL vem com tudo para a Cabotagem

0

A DHL anunciou que pretende atuar na cabotagem brasileira em um futuro próximo. De acordo com o gerente de Frete Marítimo da companhia no Brasil, Alexandre Bertolino, a empresa tem projetos inseridos no setor de serviço, mas o máximo que pode adiantar por enquanto é que será resultado de um mix entre a DHL Global Freight Forwarding e estrutura de supply chain.

O intuito seria realizar a distribuição, a armazenagem e o transporte dentro do Brasil, que, atualmente, só é feito pela supply chain por meio de caminhões. Embora ainda faltem algumas liberações de documentação, a ideia da companhia é começar a oferecer esse serviço já neste ano. “Nós já temos uma parceria com armador de cabotagem encaminhada. Só falta mesmo essa questão dos documentos”, afirmou Bertolino.

Ainda de acordo com o executivo, a entrada da companhia no mercado de cabotagem brasileiro é um reflexo do consumo interno. “De modo geral, o consumo interno está muito forte no país hoje. Você vê o reflexo na importação, óbvio, mas também muita produção interna, tanto no Nordeste, que demanda alimentos, quanto o que é produzido na Zona Franca de Manaus e vem para cá”, enfatizou.

A DHL pretende operar em qualquer porto brasileiro, desde a Zona Franca até as regiões metropolitanas do Sudeste e Nordeste, tanto na subida quanto na descida de cargas: “Queremos a cabotagem como um todo”, ressaltou o gerente.

Desempenho em 2010

Em 2010, a DHL teve uma expressão maior na importação, que apresentou crescimento de 30%. Para este ano, a companhia espera um crescimento mais agressivo nesse setor, como forma de acompanhar o mercado. Já as exportações são esperadas para manter os mesmos níveis, a modesto crescimento entre 3% e 4%.

No ano passado a empresa fechou a movimentação em 85 mil Teus (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés), sendo 60% importação e 40% de exportação. O primeiro trimestre de 2011 apresentou alta de 18% a 20% na demanda, e o volume total desse ano deve ficar entre 90 mil e 95 mil Teus.

Com as informações – Guia Marítimo

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta