Petrobras entre as mais valiosas do mundo

0

A Petrobras foi eleita a marca mais valiosa da América Latina nesta segunda-feira (9) pelo site especializado BrandZ, que elabora um ranking anual com os valores das maiores marcas mundiais. A empresa brasileira foi avaliada em US$ 13,421 bilhões, e ocupa a 61ª posição na lista das cem marcas mais valiosas à frente de companhias tradicionais, como Pepsi, Sony e Samsung. 

Também estão na lista as marcas brasileiras Itaú (90ª posição) e Bradesco (98ª posição), os dois maiores bancos privados do país. A marca do Itaú, considerado o segundo maior banco da América Latina, foi avaliada em US$ 9,6 bilhões, e a do Bradesco ficou em US$ 8,6 bilhões. 

“A crescente representação de marcas brasileiras nos rankings de valor de marca da BrandZ refletem a robusta expansão da economia brasileira, com crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) próximo aos 7%, e o otimismo de que o novo governo, eleito no final do ano passado, continuará comprometido com o controle da inflação e com as políticas sociais de combate à pobreza que afetam boa parte da população”, afirma o documento anexo à listagem daBrandZ sobre as marcas nacionais. 

O documento aponta também como pontos favoráveis ao Brasil o crescimento da classe média e a preparação para os dois grandes eventos esportivos que o país sediará, que, segundo a BrandZ, favoreceram um aumento nos valores dessas marcas nacionais. O site também fala no “enorme mercado de mídias sociais” brasileiro, considerando o Brasil como um dos mais avançados na área e lembrando o dado que mostra que hoje já há mais celulares em uso no país que telefones móveis. 

Embora não apareçam na lista geral, outras três brasileiras compõem a lista das marcas mais valiosas da América Latina. A lista latino-americana, composta por oito marcas, tem ainda a Natura (6º lugar), com valor de US$ 4,612 bilhões, e as marcas de cerveja Skol (7º lugar), que vale US$ 4,579 bilhões, e Brahma (8º lugar), valendo US$ 1,996 bilhões. No total, seis das oito marcas mais valiosas da região são brasileiras – as outras duas, Telcel (2º lugar), e Corona (5º lugar), são mexicanas. 

Ainda assim, o estudo do BrandZ afirma que o mercado brasileiro continua a preferir marcas estrangeiras às nacionais. “A preferência por marcas internacionais continua como uma insegurança residual da batalha do Brasil como uma economia emergente. Em algumas categorias, porém, marcas importadas têm apelo menor quando comparadas às já bem estabelecidas marcas brasileiras. Não é surpresa que, no país do ‘samba, futebol e da cerveja’, os brasileiros ainda prefiram Skol, Brahma e outras marcas locais de cerveja”, diz o BrandZ

Segundo o site, a reputação positiva da Petrobras este ano é reflexo de seu crescimento como empresa e de sua geração alta de empregos e contribuições à sociedade. Em comparação ao ano passado, a marca da Petrobras cresceu 39%. Quanto à boa performance dos bancos privados nacionais, o BrandZ atenta para o fato de que isso é um sinal de que o país está oferecendo mais oportunidades e de que “os hábitos financeiros (do brasileiro) estão mudando rapidamente”.

Com as informações – Época

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta