R$ 435 milhões para fortalecer a Cabotagem potiguar

0

 Em visita ao Rio Grande do Norte, o Ministro-Chefe da Secretaria dos Portos, Leônidas Cristino, anunciou o investimento de R$ 435 milhões para ampliação do cais, construção do terminal de passageiros,  dragagem no Porto de Natal, e  ampliação do Porto Ilha, em Areia Branca. As obras, segundo ele, melhorarão a movimentação de cargas no Rio Grande do Norte, reivindicação antiga dos exportadores potiguares. O Terminal Marítimo de Passageiros, obra que marca o processo de ampliação do Porto de Natal, deve ser licitado até final de junho. A previsão é que as obras comecem até o final do ano e sejam concluídas no final de 2013, antes da Copa do Mundo.

Incluída no PAC da Copa, a obra custará ao Governo Federal R$53 milhões. O Governo Federal construirá mais seis terminais marítimos em todo o País. O prazo também foi anunciado ontem durante visita do ministro-chefe da Secretaria dos Portos. Cumprindo agenda nacional, o ministro visitou o Terminal Salineiro de Areia Branca (o Porto-Ilha) e o Porto de Natal. O objetivo dele é avaliar a infra-estrutura dos portos em todo o País e acompanhar as obras em andamento em vários deles.

Em coletiva à imprensa após inspeção, Leônidas classificou o Porto de Natal como ‘porto regional’ ao invés de porto estratégico, como se referiu ao de Paranaguá, último a ser visitado antes do de Natal. Afirmou ainda que cada porto deve executar a função para o qual foi destinado e que o objetivo do governo federal não é estimular a concorrência entre os portos, o que prejudicaria estados como o Rio Grande do Norte. O Ministro anunciou que o governo federal investirá na ampliação da vários portos brasileiros, mas não detalhou onde nem quanto será investido. “Vamos investir, mas também vamos cobrar retorno. Quero saber porque a aplicação de recursos caiu, porque a infra-estrutura não melhorou, porque não foram atrás de outras cargas, porque o porto está dando pouco lucro. Todo porto deve dar muito lucro. Este dinheiro deve ser revertido para ampliação da própria estrutura”, afirmou.

Embora a Companhia Docas do RN, responsável por administrar o Porto de Natal, afirme que a estrutura é capaz de atender a demanda atual, exportadores potiguares têm procurado portos mais competitivos, como o de  Pécem, no Ceará, e o de Suape, em Pernambuco, onerando o transporte e deixando os produtos menos competitivos. Para evitar a ‘fuga’ dos exportadores, o governo federal está investindo no Porto. “Havia reivindicação do setor há muito tempo. Agora chegou o momento de investir”, afirmou o Ministro.

Cabotagem

Segundo Leônidas Cristino, o Governo Federal está “muito preocupado com o sistema de cabotagem”. De acordo com o Ministro, apenas 13% de todas as cargas são transportadas através deste sistema. A meta do Governo é dobrar a quantidade de cargas transportada através do sistema de cabotagem. “Natal é um ponto importante para dar início a esta ampliação”, afirmou. Embora não tenha fixado uma data, Emerson Fernandes, Presidente da Codern, afirmou que a dragagem do rio Potengi, na área próxima ao porto, está seguindo o cronograma. O prazo final é maio. Com a dragagem, a profundidade do ‘calado’ (área onde os navios atracam) sobe de 10 para 12,5 metros, e a largura da bacia (onde os navios realizam as manobras).

Com as informações – Tribuna do Norte

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta