OGX – Hidrocarbonetos na Bacia de Santos

1

A OGX, empresa brasileira de óleo e gás natural responsável pela maior campanha exploratória privada no Brasil, identificou a presença de hidrocarbonetos na seção albiana do poço 1-OGX-30-RJS, no bloco BM-S-58, em águas rasas da Bacia de Santos. A OGX detém 100% de participação no bloco. Esta é a primeira descoberta neste poço e a quinta da OGX e empresas parceiras na Bacia de Santos.

“O poço OGX-30 (Salvador) comprovou um novo play em carbonatos fraturados de idade albiana, com expressiva coluna de gás e uma grande área estruturada”, afirmou Paulo Mendonça, Diretor Geral e de Exploração da OGX. “Essa descoberta nos permitiu confirmar o modelo geológico para essa região para que possamos, a partir de então, iniciar a delimitação para essa descoberta”, adicionou Sr. Mendonça.

Foi encontrada uma coluna com hidrocarbonetos nos carbonatos albianos de aproximadamente 330 metros, com extensivo fraturamento ao longo de 50 metros da seção do poço. Essa descoberta está localizada em área próxima à acumulação de Belém, descoberta pelo poço OGX-17 e cujo plano de avaliação de descoberta foi recentemente aprovado pela ANP no bloco BM-S-56. Ambas as descobertas apresentam coluna equivalente e estruturas que podem se complementar aumentando ainda mais a sinergia para a produção.

Foi realizado um teste de formação que forneceu importantes parâmetros de reservatório, incluindo alta pressão e alta temperatura, bem como possibilitou a análise do fluido. A análise do gás mostrou tratar-se de um gás rico, ou seja, que apresenta maior poder calorífico. A próxima etapa será realizar testes de produção com equipamentos adequados às pressões e temperatura do poço.

O poço OGX-30, localizado no bloco BM-S-58, situa-se a 105 km da costa do estado do Rio de Janeiro, em lâmina d’água de aproximadamente 150 metros. A sonda Ocean Quest iniciou as atividades de perfuração no dia 11 de janeiro de 2011.

SOBRE A OGX

Focada na exploração e produção de óleo e gás natural, a OGX possui um portfólio diversificado e de alto potencial, composto por 29 blocos exploratórios no Brasil, nas Bacias de Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão e Parnaíba e 5 blocos exploratórios na Colômbia, nas Bacias de Cesar-Ranchería, Vale Inferior do Madalena e Vale do Médio Madalena. A companhia possui sólida posição financeira, com cerca de US$ 2,5 bilhões  para investimentos em exploração, produção e novos negócios.

Por Redação Portal Marítimo

1 COMENTÁRIO

  1. Essa OGX anuncia muita coisa precipitdamente. Como o dono é um especulador, faz questão de se manter na mídia o tempo todo. A Petrobras é muito mais cuidadosa com suas descobertas, e só anuncia quando realmente tem certeza que as reservas descobertas são comerciais.
    Já está passando a hora da ANP dar um puxão de orelhas nessa OGX.

Deixe uma resposta