Rapidinhas…

0

Piratas ecebendo resgate, HRT anunciando início das operações na Amazônia e Rio de Janeiro recebendo 3 estaleiros. Junto com a chuva que assola o Rio de Janeiro, as Rapidinhas chegam te mantendo informado nesta madrugada.

Piratas recebem US$ 7 milhões em resgate – Os piratas somalis que em Dezembro do ano passado tinham capturado a embarcação “Veja 5” receberam sete milhões de dólares, cerca de 5 milhões de euros, para libertarem dois marinheiros espanhóis que tinham feito reféns. A informação foi dada por um pirata, citado pela AFP. “Os piratas receberam sete milhões de dólares para libertar os dois reféns espanhóis detidos separadamente perto da costa”, disse o pirati somali Abdi Yare à agência. “O dinheiro foi depositado por via aérea numa embarcação italiana, nos termos do acordo e os reféns também foram encaminhados para esta embarcação”, explicou. De acordo ainda com a mesma fonte, “os dois reféns estão livres, à espera de serem transportados para o seu país”, depois de terem sido capturados quando a embarcação onde seguiam se localizava no Oceano Índico, entre Moçambique e Madagáscar. Note-se que o Comandante espanhol Juan Alfonso Rey Echeverri e José Alfonso Garcia eram os únicos marítimos a bordo.

HRT inicia perfuração na amazônia em Junho – A companhia petrolífera HRT divulgou  que iniciará a perfuração de três poços de exploração no Amazonas até a primeira semana de junho. A empresa estima ter, até o ano de 2015, 130 poços perfurados na região amazônica. As novas sondas deverão ser instaladas em Tefé e Carauari, ambos no interior do Amazonas. A informação foi divulgada em relatório da empresa, que destacou ainda a chegada à Bacia do Solimões. “A HRT espera neste bloco a ocorrência de óleo e gás natural em reservatórios”, afirmou o documento. Este poço tem profundidade final em torno de 3,4 mil metros. Ao todo, a receita operacional líquida da HRT, no período janeiro a março de 2011, ficou em R$ 299 mil.

Mais três estaleiros no Rio – O Estado do Rio de Janeiro vai ganhar mais três estaleiros: OSX, de Eike Batista, Alusa/Galvão – ambos no Norte Fluminense -, e Estaleiro Inhaúma, na capital. Os projetos são algumas das prioridades do Fundo de Marinha Mercante (FMM), que concedeu recursos de cerca de R$ 11 bilhões. Rejeitado por ambientalistas de Santa catarina, o OSX já tem todo apoio do Governador Sérgio Cabral. O Estaleiro Inhaúma é o antigo Ishibrás, que a Petrobras irá reformar para montar principalmente plataformas. Esse estaleiro foi responsável pela construção dos maiores navios já produzidos no país, de 313 mil toneladas e ultimamente estava subutilizado, destinado apenas a reparos. A Petrobras deverá licitar a operação para um grupo privado. O terceiro estaleiro beneficiado é o Alusa/Galvão, de Quissamã, também no Norte Fluminense.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta