Primeira manobra de atracação do Vale Brasil em São Luís reúne diversos Práticos

3

A embarcação Vale Brasil, que acaba de quebrar o recorde de maior navio mineraleiro do mundo, realizou com sucesso a sua atracação inaugural, em 23 de maio, no porto de São Luís do Maranhão, de onde partirá no próximo dia 26, rumo à China, transportando 400 mil toneladas de minério de ferro.

A operação durou quase cinco horas, de 08:20h até às 13:00h, quando foi concluída a amarração dos 24 cabos de aço (12 ligados à proa e, os outros 12, à popa). Segundo o Presidente da Associação dos Práticos do Estado do Maranhão, José Roberto Taranto, a manobra foi auxiliada por um rebocador a mais do que seria o usual para navios de grande porte naquela região, totalizando cinco rebocadores, quatro deles com força de 75 toneladas BP (os mais fortes hoje em operação no país).

O Vale Brasil havia chegado à zona portuária da capital maranhense em 12 de maio e ficou aguardando o carregamento de minério de ferro em outros navios mineraleiros. Segundo o prático Taranto, além da fila de navios, “a espera de 11 dias deveu-se também ao monitoramento de condições de correntes e marés que fossem o mais favorável possível para esta primeira atracação de um navio tão grande”. De acordo com ele, privilegiou-se um horário diurno de trabalho e a manobra foi feita numa maré de quadratura, que é um pouco mais branda, oferecendo mais conforto e segurança para a atividade. “A costa do Maranhão tem uma das marés mais fortes do mundo, com amplitude que costuma bater os sete metros. No entanto, a atracação do Vale Brasil ocorreu  numa maré de quatro metros, com correntes de três a quatro nós, configurando-se num cenário natural menos turbulento”.

A manobra foi conduzida pelo Prático Carlos Figueredo, do alto dos seus cinquenta anos de ofício, e acompanhada por outros seis práticos de São Luís, para adestramento profissional inclusive, conforme explicou o prático Taranto, que também estava a bordo. Além do grupo do Maranhão, zonas de praticagem de outros Estados também enviaram representantes para acompanhar o trabalho: um prático de Recife, Pernambuco; um prático de Santos, São Paulo; e dois práticos de Vitória, mais o capitão de portos do Espírito Santo, Estado do sudeste onde esta classe de navio deverá atracar num futuro próximo. A China, país de destino da embarcação em operação, também enviou cinco práticos para assistirem ao procedimento.

“O Vale Brasil apresenta tecnologia similar a de outros navios de grande porte, mas o que ele vem agregar ao serviço de praticagem é um olhar diferenciado e um novo patamar de segurança para navegação em águas restritas, dada a sua dimensão recordista. É mais um navio que vem atestar o grau de excelência da praticagem brasileira”, concluiu o  presidente da Associação dos Práticos do Estado do Maranhão.

Números e Medidas do Vale Brasil

O Vale Brasil é o primeiro de uma frota de sete navios encomendados pela empresa brasileira Vale do Rio Doce ao estaleiro Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering Co, na Coréia do Sul. Com capacidade para transporte de 400 mil toneladas de minério por viagem, 362 metros de comprimento, 65 metros de largura e 56 metros de altura até o mastro (o equivalente a um prédio de 22 andares), o Vale Brasil representa parte de um investimento de 748 milhões de dólares. Entre as vantagens trazidas pelo transatlântico, espera-se o benefício ambiental, decorrente da redução de 35% na emissão de carbono por tonelada de minério transportada, e a sensível queda do custo do frete, tornando o minério da Vale do Rio Doce ainda mais competitivo no mercado asiático.

Com  as informações – CONAPRA / Jornal O Nortão

Veja as fotos do Vale Brasil clicando aqui.

Por Rodrigo Cintra

3 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta