Fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego interditam a P-65

3

Fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego interditaram a plataforma P-65, a primeira a entrar em operação na Bacia de Campos, em 1977. A decisão foi tomada na manhã desta quinta-feira (26) depois de uma reunião na sede da Petrobras, em Imbetiba, em Macaé, no norte do Estado.

No auto de interdição os fiscais determinaram que os serviços com vasos de pressão em áreas fechadas e do acendimento manual do queimador de gases descartados do processo industrial sejam interrompidos. Para que a P-65 volte a tratar o petróleo foram feitas diversas exigências, entre elas: a instalação de iluminação de emergência e de rota de fuga, comprovação de qualificação dos trabalhadores e a desobstrução permanente das rotas de fuga.

Além das questões de segurança, a Superintendência pretende ainda cobrar questões de navegabilidade da área de lastro e de descarte de dejetos. As duas questões foram levantadas pelos trabalhadores da plataforma.

A Petrobras

Por meio de nota a Petrobras informou que adotará todas as exigências da Superinttendência. A empresa esclareceu ainda que a P-65 já se encontra parada, por causa do programa de manutenção, e que desde 2009, quando foi adquirida, a P-65 vem sofrendo pequenas modificações para seguir o padrão de projeto das demais plataformas da Petrobras.

Na nota, a empresa admite ainda que parte das não conformidades apontadas na vistoria já tinham sido identificadas e estavam em fase de conclusão.

A P-65

A P-65 é a antiga S-06. Ela fica localizada no Campo de Enchova, na Bacia de Campos. Atualmente, a plataforma trata o petróleo produzido pelas plataformas da área sul da Bacia de Campos. Ela separa a água do óleo, reenvia para PCE 1 que manda para o Terminal de Cabiúnas, também em Macaé.

Com as infomações – R7

Por Rodrigo Cintra

3 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia!!!

    Mim chamo Deivisson santos silva, e sou ex-funcionário da sata (salvador)
    Tenho uma denuncia a fazer.
    Fui demitido em 07/07/2011, e ainda não recebe o salário referente ao mês 06 e nem os dias trabalhados, sem contar com o aviso prévio,rescisão,hora extra,ticket, sem contar também que não posso da entrada no seguro desemprego sem os documentos necessários,trabalhei durante um mês e sete dias sem receber nada,(trabalhei de graça) meu nome ficou sujo na praça por que não recebe o meu salário para efetuar o pagamentos de contas confiando no suposto salário que eles disseram que iriam mim pagar.
    Hoje mim encontro em uma situação difícil ,e devedora,isso é uma falta de profissionalismo e de respeito com o trabalhador,essa empresa não tem moral nem ética alguma com os seus funcionários.

    Preciso de ajuda!!!

    Obrigado !!!

Deixe uma resposta