INEA libera Barra do Furado

7

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) liberou a Licença de Instalação do complexo industrial e portuário de Barra do Furado, na divisa entre Quissamã e Campos, no Norte fluminense. Com o sinal verde, o consórcio Odebrecht-OAS- Queiroz Galvão dará início às obras de infraestrutura, contratadas pelas duas cidades em setembro passado.

Além da dragagem do canal das Flexas, que dá acesso ao local, as empreiteiras instalarão sistema tecnológico importado da Austrália. O by pass impedirá o assoreamento do canal.

O investimento será de R$130 milhões, dos quais R$50 milhões do PAC-2, previstos (ainda não liberados) no Orçamento 2011. Em junho sai o resultado de nova licitação, de R$40 milhões, para ampliação do molhe de pedras que sustenta as margens do canal.

“As obras levarão um ano, mas o acordo é que empresas com áreas licenciadas comecem a se instalar agora”, diz Haroldo Carneiro, secretário de Desenvolvimento de Quissamã.

A lista inclui o estaleiro coreano STX, a Edison Chouest (apoio offshore) e a Alusa Galvão. Os estaleiros Eisa e Cassinú esperam licença. Os projetos passam de R$500 milhões.

Com as informações – O Globo

Por Rodrigo Cintra

7 COMENTÁRIOS

  1. Espero que essa obra não seja mais uma eleitoreira do prefeito Armando e que após as eleições de 2012 as obras não parem como tantas que vemos nas eleições de 2008.Essa obra é a salvação de um comércio que o prefeito consegui falir e vai ser o regaste da dignidade de um povo que vive sobre os pés dessa gente que se acham os donos de Quissamã.
    Mauricio pessanha chagas

  2. Realmente é um sonho uma obra dessas sair do papel pois até agora todos os projetos do SRº Aroldo que é irmão do prefeito não deram certo, investiran milhões na ZEN-1 e até agora não vemos nenhum resultado, espero que dessa vez esse cidadão consiga realmente levar um projeto a frente que realmente emprego para o povo para que assim a chibata deixe de existir em nossa cidade e que o povo possa realmente expressar seus verdadeiros sentimentos.

    Marcio carpinteiro

  3. sou soldador Er e Mig estou desempregado no momento mas com as inúmeras oportunidades que irão surgir na indústria naval eu como todos os colegas que São desta área também vão ser contemplados se deus quiser e ele quer

Deixe uma resposta