Petrobras agita empresas de Apoio Marítimo com licitação para afretamento por oito anos

5

Brasil Supply, São Miguel e Wilson Sons. Estas são as empresas que saíram na frente pela contratação da próxima leva de barcos de apoio marítimo a serem contratados pela Petrobras. Os contratos de afretamento são para período de oito anos, renováveis por mais oito. 

A Petrobras está negociando com as empresas que apresentaram as menores taxas de afretamento e a expectativa do mercado é que o resultado sobre os vencedores saia até o próximo mês de julho. Estão sendo licitados cinco tipos de barcos: AHTS 18000, AHTS T 15000, PSV 4.500 Fluid Carrier, PSV 4.500 Oil Carrier e PSV-OSRV 750-10. A Petrobras não divulga quantos de cada tipo serão contratados. 

A Brasil Supply, com projeto UT 787 WP e construção no Eisa, apresentou a menor taxa para até três AHTS 18.000. Em seguida vem a Navegação São Miguel, que ofertou somente para um. Em seguida aparecem Norskan, Edison Chouest e MCT. Essa última também ofertou preço para quatro barcos. Já para o AHTS T 1500 a menor taxa foi apresentada pela Wilson Sons, para duas embarcações e construção no estaleiro do grupo. 

Otto Candies, para construção no Eisa, ofertou para dois barcos enquanto que a São Miguel ofertou para somente um barco. Todos com o mesmo projeto: UT 728 L. A Wilson Sons, com projeto Damen, também saiu na frente para os PSV 4.500 Fluid Carrier, com o menor preço para quatro embarcações. Em seguida veio a Astromarítima, com menor preço para quatro e duas embarcações. 

Com construção prevista para o Eisa, o projeto é UT 775 E. Na seqüência estão a Starnav, São Miguel, Senior Navegação, Swire Pacific, Galáxia Marítima e Sealion. Já para os PSV 4.500 Oil Carrier a São Miguel apresentou a menor taxa de afretamento para até quatro barcos. O projeto é UT 775 SE. A Astromarítima veio na seqüência, com proposta para quatro e dois barcos e mesmo projeto. 

As demais empresas, em ordem crescente de taxas são a Edison Chouest, Brasil Supply, Sênior Navegação, Starnav, CBO, Wilson Sons, Swire Pacific, DSND Consub e Sealion. A Navegação São Miguel, com projeto UT 535 E, também deverá levar os contratos dos OSRV. Ela apresentou a menor taxa para até quatro barcos. A Senior Navegação, com projeto Guido Perla e construção no Eisa, também com até quatro barcos, apresentou a 2ª menor taxa. A seguir estão Astromarítima, Superpesa, Oceanpact e DSND Consub.

Com as informações – Portos e Navios

Por Rodrigo Cintra

5 COMENTÁRIOS

  1. Olá meu nome é Leonardo trabalho na brasil supply em macaé.
    Eu acho como é impressionante como surgem os contratos de empresas de apoio marítimo com a Petrobras, e como é difícil encontrar uma oportunidade de vaga para moço de convés.
    Já possuo a CIR desde 2007 e ainda não consegui uma oportunidade em nenhuma empresa em macaé.
    O que pessoas que estão entrando no mercado agora assim como eu ouvem nas portas das empresas é (você tem experiência ? ).
    Como vou ter experiência se ninguém me da uma oportunidade para começar.
    Por favor se alguém souber de uma oportunidade para MOC por favor me avise…
    leotecnomed@yahoo.com.br

  2. ola meu nome e Joel, sou MOM no momento estou desembarcado em busca de um novo embarque. Tenho lido muito sobre o assunto, sobre como este mercado vem crescendo sei que escolhi a carreira certa pois gosto muito do mar do desafio que é estar a bordo. Gostaria muito de embarcar novamente caso alguém saiba de uma empresa que estiver contratando MOM por favor me avise.
    juniorjsf@gmail.com

  3. sou MNC também já tenho uma boa experiênçia,so de mar tenho 16 anos,no offishor,quase 9 anos,porque as empresa coloca tanta barreira,pois eu sei trabalhar no convés de rebocador,eu peço uma oportunidade as empresa,paraeu mostrar a minhas qualidades.

Deixe uma resposta