Itajaí – Uma História voltada para o mar

1

Desde os primórdios de sua história, o mar e o rio Itajaí-Açu tem importância capital para Itajaí. Por causa deles, foi implantado o complexo portuário, com seus quatro berços de atracação de navios e um cais de 592 metros de extensão (ao longo do rio, que vem desaguar no oceano). O mar transformou o município no maior pólo pesqueiro do Brasil.

Todos os anos, saem de Itajaí 220 mil toneladas de pescados, 80% da produção interna brasileira de pescado congelado. A cidade e região concentram a maior frota pesqueira industrial e as maiores empresas nacionais do setor. Por causa do mar a indústria naval itajaiense é das mais expressivas do país, com cerca de uma dezena de estaleiros fabricando navios gaseiros, veleiros, lanchas, porta-contêineres, navios de apoio offshore, barcos para esporte, lazer e pesca esportiva, barcos para pesca industrial, rebocadores portuários e oceânicos, navios PSV, barcos a vela, iates. Já a beira mar, estão algumas das mais atraentes praias catarinenses, como Brava, do Atalaia, do Geremias, Cabeçudas.

O oceano Atlântico e o rio Itajaí estão principalmente na história da colonização de Itajaí. O nascimento da cidade foi às margens do seu maior rio. Foi ali que fixaram-se as primeiras famílias, instalaram-se os primeiros trapiches pesqueiros e os atracadouros do porto de mercadorias. E foi um porto rusticamente edificado o local de chegada dos primeiros imigrantes alemães e italianos, que iriam transformar o Vale do Itajaí, com sua força de trabalho e inteligência, numa região próspera, junto com as pessoas de formação açoriana. A organização política da cidade aconteceu em 1833, quando Itajaí transformou-se em distrito, nove anos depois da criação do Curato do Santíssimo Sacramento. Em 1860, no dia 15 de junho, a cidade tornava-se município, lá se vão 151 anos.

A indústria impulsiona o progresso de Itajaí

Além das muitas atividades relacionadas com o mar (Porto, indústrias de barcos e da pesca, turismo), Itajaí tem o seu desenvolvimento impulsionado por outras atividades industriais. Destaque-se que está implantada na cidade a Unidade de Exploração e Produção Sul da Petrobras. A unidade responde pela produção das áreas de Tiro e Sidon, em fase de testes, e pelo desenvolvimento da produção dos campos marítimos de Cavalo Marinho, Caravela, Estrela do Mar e Tubarão. E, ainda, pelo desenvolvimento em terra da Bacia do Paraná. O município tem uma importante unidade da Klabin, uma da Weg, outra da Votoram Cimentos, sedia indústrias cerâmicas, químicas, os escritórios da Sadia, metalúrgicas, de confecções, de alimentos. Seu parque industrial tem a sede da Seara Alimentos (Grupo Marfrig), tem o Frigorífico Vale do Itajaí – Frigovale.

A indústria da construção civil, mais do que nunca em sua história, afirma-se como grande gerador de empregos e divisas para o município. Atualmente, são mais de 100 edifícios de grande porte, residenciais e comerciais, em implantação na cidade. Uma característica da indústria itajaiense é o setor de fabricação de cordas. Estão no município algumas das principais fabricantes do setor, no país, produzindo cordas trançadas e torcidas, cintas, catracas, lonas.

O grande destaque econômico, porém, reside nas atividades relacionadas ao comércio exterior, via complexo portuário de Itajaí. São das mais expressivas, reconhecidas internacionalmente, as empresas instaladas na cidade, citando-se como exemplos a Multilog, Brasfrigo, APM Terminals, Teporti, Braskarne, Standard Logistica, Embrareef, Localfrio, Poly Terminais.

Com as informações – Tribuna Catarinense

Por Rodrigo Cintra

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta