Porto de Recife – Governo lança edital para modernização

0

O edital para reforma do Terminal Marítimo de Passageiros e construção da Sala Pernambuco foi lançado ante ontem, em Brasília, numa solenidade com a presença do Governador Eduardo Campos (PSB) e do Ministro dos Portos, Leônidas Cristino. Com verba federal, o projeto promete remodelar o hoje Armazém 7, transformando-o num dos mais modernos e luxuosos receptivos do mundo.

Para os governos estadual e federal, a adequação do Terminal Marítimo de Passageiros é estratégica para o sucesso da realização da Copa 2014 em Pernambuco. A intenção é fazer com que os benefícios da urbanização da área do porto se estendam também após a competição. Estamos fazendo as obras de requalificação para que ali surja um polo de entretenimento cultural, contou o Governador. De acordo com a estimativa oficial, os dois equipamentos (terminal e Sala Pernambuco) receberão um investimento de R$ 21,8 milhões.

Nos cerca de 2 mil metros quadrados do antigo armazém 7, o projeto prevê sala de embarque e desembarque com esteira rotativa e um espaço de lazer e de serviços, com praça de alimentação e lojas.

Ao lado, será erguida a Sala Pernambuco, com cerca de 900 metros quadrados, ligada ao terminal por uma passarela suspensa. O espaço terá três pavimentos, com salas dos postos avançados da Polícia Federal, Receita Federal e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na Sala Pernambuco, está previsto ainda a construção de uma grande arena com referências à cultura pernambucana.

No ano passado, já tivemos mais de 100 navios chegando (ao Porto do Recife) e queremos, até a Copa do Mundo, intensificar o turismo por navios que, com certeza, vai nos ajudar a dinamizar o turismo e gerar renda e oportunidade de trabalho para muita gente, contou o governador.

PLANTA – O projeto arquitetônico para a readequação do terminal foi criado em 2008, pelo escritório de Moisés Andrade, vencedor da primeira etapa da licitação. O conceito utilizado para a construção é de um edifício de passagem. Quem chega de navio quer conhecer a cidade, quem embarca quer conhecer outras partes do mundo. Ninguém deseja ficar no terminal marítimo. É um local de permanência mínima e que precisa ser acolhedor e eficiente, explicou o arquiteto.

O Governo do Estado também vai investir no aprofundamento e expansão dos cais 7 e 8. Uma dragagem será realizada para garantir o calado de 10 metros, profundidade suficiente para receber os maiores transatlânticos do mundo.

Com as informações – NE 10

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta