Petrobras confirma prazo para PDVSA ser sócia ou não na refinaria

0

A decisão da Petrobras de esperar até agosto para que a Petróleos de Venezuela S.A (PDVSA) tome a decisão de entrar na composição acionária da Refinaria Abreu e Lima, que a empresa está construindo no Complexo de Suape para refinar petróleo pesado está mantida. A refinaria deverá custar R$ 26 bilhões. No projeto básico, as estimativas indicavam custo final de US$ 4 bilhões.

Dos R$ 26 bilhões, a Petrobras já investiu R$ 7 bilhões na unidade. Recentemente, a empresa havia informado que encerra o pagamento de R$ 10 bilhões, financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), até o próximo mês.

O Diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, disse hoje, durante o detalhamento do Plano de Negócios 2011/2015 aprovado na última sexta-feira pelo Conselho de Administração da companhia, que 35% das obras da refinaria já estão concluídas e que a estatal venezuelana do petróleo precisa definir se entra ou não como sócia no empreendimento.

Costa disse que a PDVSA quer obter financiamento com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Soacial (BNDES) para se associar à estatal no empreendimento. Ele contou que a Petrobras chegou a ajudar a empresa venezuelana na elaboração da proposta a ser apresentada ao banco de fomento do Brasil, mas que compete à PDVSA fazer o pedido de empréstimo.

Costa confirmou que se a PDVSA não se comprometer a assumir 40% do empreendimento até meados de agosto, a estatal brasileira vai fazer o projeto sozinha.

Com as informações – Agência Brasil

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta