Polonês envolvido na ameaça de bomba em avião no RJ trabalhana para a Petrobras

0

Está detido na presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro (RJ), um polonês, de 34 anos, que anunciou um alarme falso de atentado a bomba em um voo da TAM para Frankfurt, na Alemanha, quando a aeronave se preparava para decolar no Aeroporto do Galeão. Segundo a Polícia Federal, que evitou divulgar detalhes sobre o caso, o homem trabalha em uma plataforma da Petrobras. A motivação do crime ainda é desconhecida.

A PF ainda garantiu que uma varredura completa foi realizada na aeronave, mas nenhum explosivo foi localizado. “Ele estava exaltado, muito agitado, com um comportamento atípico. Quem sabe ele tenha algum distúrbio”, afirmou o titular da delegacia do órgão no aeroporto, Ricardo Bechara, que vai analisar nas próximas horas os relatos de passageiros e do polonês. 

O tumulto atrasou o voo em mais de oito horas. De acordo com depoimentos de testemunhas, o polonês já se encontrava dentro da aeronave quando comunicou pela primeira vez aos comissários de bordo que havia uma bomba no interior do avião. 

Após a ameaça, a aeronave foi deslocada para área remota do Aeroporto, onde todos os passageiros e bagagens de mão foram retirados do avião e vistoriados através de um aparelho de raio-x móvel. Cães farejadores e peritos da PF do Grupo Bombas e Explosivos (GBE) realizaram uma varredura, que descartou a presença de artefatos explosivos. Por volta das 01h50min, a equipe do GBE optou pela destruição da bagagem de mão do suspeito. 

Devido à ameaça, o nível de segurançado aeroporto saltou do nível um para o dois – em uma escala até três. Com a mudança, funcionários ganham autorização para checar bagagens, pedir documentação no local e até revistar pessoas.

Com as informações – Terra

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta