Embarcação intacta mais antiga pode estar no fundo do Báltico

0

Uma equipe de investigadores suecos descobriu, no fundo do Mar Báltico, um naufrágio que pode ser o navio mais antigo do mundo ainda intacto, informou a Reuters.

De acordo com os especialistas, a embarcação é uma coca medieval, modelo comum na região entre os séculos XII e XIV e jaz a 100 metros de profundidade, num local não revelado, algures entre as ilhas de Gotland e Öland, ao largo da costa leste da Suécia.

Para os investigadores, este pode ser o mítico navio do rei dinamar­quês Valdemar Atterdags (Val­demar IV) que naufragou naque­las águas em 1361, afirma a Ocean Recycling, empresa responsável pela descoberta.

“As embarcações de Valdemar Atterdags tomaram a ilha de Gotland e alcançaram a capital Visby”, sublinha a Ocean Recycling. “Reza a lenda que Atterdag decidiu poupar a vida dos residentes de Visby em troca de barris de cerveja cheios de ouro, prata e outros tesouros.”

Depois de ter detectado a embarcação naufragada com um sonar, no início de Julho, a equipe da Ocean Recycling investiga agora o interior do navio com robôs subaquáticos munidos de câmaras. “Não temos a certeza de que se trate desse naufrágio, mas é um navio muito interessante”, comentou Richard Lundgren ao “Dagens Nyheter”. Para o perito em pesquisas submarinas que gere a operação “este achado vai fazer sensação fora das fronteiras da Suécia”.

A embarcação mede 28 metros de comprimento e sete de largura. Os mergulhadores acreditam ser medieval por ter só um mastro. A boa visibilidade submarina ajuda nas explorações em curso para identificar o navio. O fundo plano, a ausência de vermes que corroem as madeiras e os baixos níveis de oxigênio das águas do Mar Báltico ajudam a preservar os restos dos navios ali naufragados.

Barco de um só mastro

De acordo com a mitologia regional, Valdemar atacou Gotland em 1361 para travar os avanços da Liga Hanseática e, especula o folclore sueco, como resposta às canções de escárnio que os habitantes de Visby escreviam sobre si.

Nascido por volta de 1321 e falecido no dia 24 de Outubro de 1375 no Castelo Guerre, Valdemar IV Atterdag foi entre 1340 e 1375 rei da Dinamarca. O seu apelido, Atterdag significa em dinamarquês “novo dia”. Valdemar Atterdag é o pai da rainha dinamarquesa Margarida I.

Com as informações – Jornal de Angola

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta