Transpetro vai criar Academia Marítima

16

Há uma polêmica na “beira da praia”, sobre se faltam ou não marítimos para tripular as embarcações brasileiras. O Sindicato das Empresas de Navegação (Syndarma) teme um “apagão no mar”, enquanto o Sindicato dos Oficiais de Marinha (Sindmar) responde que a pressão tem origem em intenção de se usar filipinos nos navios nacionais. 

Sem entrar na parte filosófica do problema, a Transpetro decidiu agir por conta própria. A subsidiária da Petrobras vai criar sua Academia Marítima. Por lei, a formação de marítimos cabe à Marinha do Brasil, mas a Transpetro vai agir em um segmento de mercado, que é a realização de cursos para pessoal já formado em áreas compatíveis com a Marinha Mercante, o chamado curso de Ason.

Engenheiros e economistas, após receberem ensinamentos especificos, podem se equiparar a oficiais de máquina e náutica, profissões com emprego garantido e bons salários, embora com afastamento prolongado do lar.

Com as informações – Sérgio Barreto Motta / Monitor Mercantil

Acesse o Monitor Mercantil

Por Rodrigo Cintra

16 COMENTÁRIOS

  1. tudo bem Engenheiros , mas agora haverá também Economista , esse é um projeto ? para quando ?
    onde será ministrada essas aulas ,to querendo fazer Oceonografia , mas to vendo que até economistas podem ser Oficiais ?sou de Belém , haverá as unidades de Aperfeiçoamento para o recém graduados ?

  2. Que beleza hein….e o vapozeiro tem que se ferrar 3…4 anos na escola, pagando milico p/ tirar o stcw…….viva Circo Brasil!!!! Aqui o palhaço é você!!!

  3. Quando eu me formei na EFOMM em 1983 a FRONAPE ( atual TRANSPETRO ) era a melhor empresa pra se trabalhar, em termos gerais, e todos queriam trabalhar la. Hoje ela pratica baixos salarios e regimes de embarque nada atrativos, em relacao a outras empresas, principalmente do offshore. Precisa falar mais alguma coisa??? Eles estao mais interessados em cumprir o cartao de lotacao e despachar os navios com baixo custo do que investir e valorizar seus tripulantes. Nao adiantar formar seus proprios maritimos e logo depois perde-los pro concorrente. Melhorem as condicoes de trabalho que ate eu volto!

  4. Concordo plenamente com o comentário do Washington. É exatamente isso que foi colocado que acontece com a situação da Transpetro. Além de não valorizar o profissional, aplica uma política de ” de tapar o sol com a peneira “.

  5. Os nossos governantes pessa pouco no futuro do país. trabalho no sistema offshore e acompanho a situação, que esta ficando difisil ,agora temos de faser retoque para subri a demanda de mão de obra , esta faltando em todo pais mão de obra com experiencia com qualificação . ACORDA BRASIL Á CHINA VEM AI EM RITIMO HOT.

  6. Isso é mercado de trabalho.
    A Transpetro está finalmente fazendo o seu dever de casa.A frota , da Transpetro,vai aumentar muito e a Marinha do Brasil não tem como atender o mercado.
    Um dos motivos que se fica muito tempo embarcado é que não tem pessoal suficiente para a rendição.
    O que vai acontecer é que vai melhorar a qualidade dos profissionais a bordo.
    O que vai faltar é a Tranpetro investir mais em qualificação. Não apenas em formação.
    Agora, a voga vai mudar pois quem não tiver envolvimento e competência vai ficar fora do mercado.

  7. Atenção aqueles que pretendem fazer vestibular para ingressar no Ciaba ou no Ciaga. É melhor vocês escolherem outra carreira porque essa palhaçada da transpetro vai diminuir consideravelmente os salários, benefícios e as condições de trabalho dos oficiais. Aposto que isso vai resultar em uma quantidade enorme de pessoas com a carta náutica na mão sem emprego ou submetendo-se a salários ordinários.

  8. Venho, há muitos anos, vaticinando estes acontecimentos. Não sou Nostradamus mas é fácil enchergar todo este “pano de fundo”. Na verdade a marinha não tem condições de atender a demanda de marítimos q se precisa hoje em dia e em anos passados. Qual a solução??? Inventaram um curso de atualização para Náutica e Máquinas, os “ASOM(N). O pior é que a própria Marinha aceitou esta pressão e O que parecia ser uma grande idéia, se transformou em mais gastos do Governa Federal para formar uma categoria q nunca havia escutado falar em navio ou até ter andado de barco. Neste pensamento, investiu-se nestes profissionais, porém muitos deles estão fora do mercado marítimo, pois se o pessoal de Escola de Formação, preparado para esta vida não aguenta, imagine uma formação mal feita e pouco adequada para a vida no mar?? Na verdade o q se quer é um mercado com oferta de oficiais para se barganhar salários. Para algumas empresas não interessa se o profissional está satisfeito e sim, se este pedir as contas, ter outro e de forma rápida para por no lugar. Afinal o navio tem q navegar!!!
    Atualmente o FDEPM, o fundo q patrocina o ensino profissional dos marítimos é administrado pela DPC (Marinha) e existem pessoas q acham q estes recursos (q não são poucos) deveriam estar nas mãos das empresas para q alguns articulistas pudessem colocar suas mão neste erário. Imaginem a corrupção q daria. Ocorre q o Governo Federal contigencia (prende) estes recursos e não repassa para a Marinha impedindo q os dois Centros se desenvolvam, especializem e possam até atender a demanda de oficiais, tentando iludir o povo com o tal do “superavit primário”. Desta forma, logicamente a Transpetro e logo, logo outras empresas reivindicarão estes recursos para poderem formar seus próprios ASOM(N), indicando q os dois Centros não conseguem assimilar o mercado e assim poder defender a hipótese de tirar da Marinha o controle destes recursos. Atenção amigos não deixem q isto ocorra pois as condições da vida no mar podem piorar e termos de volta empresas mercenárias navegando em nossas águas. Depois eu navego!!!!

  9. Por que a Petrobras (Transpetro) não disse na reunião que por ano faz estagio na propria Transpetro uma quantidade grande de futuros Oficiais e não ficam. pois todos os navios da companhia anda lotado todo ano de praticante, e no final ninguem fica, por causa de Sálario e muito tempo embarcado 3 meses 4 meses e 5 meses esse é o tempo embarcado dos maritimos da transpetro. e a familia como fica? E as Empresas de Offsore estão fazendo uma tempestade em copo de agua, os maritimos que não ficam na Transpetro estão indo todos para os recadores. Já se encontra até dificuldade de embarcar! como é que dizem que estar faltando maritimo.O problema é que os Empresarios são Estrangeiro e eles que querem ditatar as regras aquir. como ele ditam na casa deles.Assim é bom cheguar na casa do vizinho e dizer a eles o que eles tem que fazer.

Deixe uma resposta