Petrobras vai ter que contratar 17 mil até 2015

2

Em tempos de escassez de mão de obra qualificada e disputa por talentos, receber a missão de recrutar mais de 17 mil pessoas nos próximos 4 anos poderia ser aterrorizante para qualquer departamento de recursos humanos. A dona desse desafio, contudo, é a Petrobras, que não parece estar muito preocupada.

De acordo com Lairton Corrêa, Gerente de Gestão do Efetivo de RH da Petrobras, fatores como estabilidade e boas perspectivas de desenvolvimento de carreira contribuem para que a companhia não tenha dificuldade em trazer profissionais, mesmo em áreas concorridas como engenharia.

Por ser de capital misto e obrigada a contratar por meio de concurso, a atratividade que a empresa exerce em razão de sua marca e de seu porte atrai em média 100 candidatos por vaga. Como a empresa tem a cultura de formar seus funcionários internamente pela Universidade Petrobras – atualmente com dois mil colaboradores em treinamento – não é necessário ter experiência prévia. Também não existe limite de idade e o único requisito para participar do processo seletivo é ter ensino médio (técnico) ou superior completo, de acordo com a posição desejada. “Muitas vezes os aprovados, depois de empregados, ficam até um ano em programas de qualificação antes de começarem a trabalhar efetivamente”, explica Corrêa.

Segundo ele, o planejamento para distribuição interna das mais de 17 mil vagas, criadas principalmente em função do aumento da exploração de petróleo e gás natural oriundos do pré-sal, já está em andamento e deverá ser finalizado em até três meses. “Estamos estudando a necessidade de cada setor da companhia para detalhar os cargos, os salários, as áreas e os projetos onde essas pessoas vão atuar”, diz. A disponibilidade de se mudar é explicitada no edital de cada concurso, uma vez que os trabalhadores podem ser alocados para qualquer unidade da organização no país. A maioria deles, segundo Corrêa, fica baseada no Estado do Rio de Janeiro.

Com esse novo contingente, o número de funcionários da Petrobras saltará dos atuais 85 mil funcionários para pouco mais de 103 mil em 2015. “O RH precisa trabalhar de forma estreita com a estratégia da companhia”, ressalta.

Com as informações – Valor

Por Rodrigo Cintra

2 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde para todos,

    Diante de tanta escassez de mão de obra conforme está sendo anunciando; seria possível convocar os cadastros de reserva dos concursos acumulados dos últimos cinco anos como forma de resolver várias pendências judiciais e reestabelecer a imagem perante seus principais clientes: os brasileiros e milhares de famílias que sonham em ver seus filhos convocados pelo concurso aprovado há anos.

    Abraços

  2. Eu já trabalhei em industria quimica , tenho curso do senai de operador de processo químico e gostaria de voltar a trabalhar nessa área .Tenho muita saúde e disposição , com 49 anos tenho uma oportunidade?

Deixe uma resposta