Segundo Ministro dos Portos, dragagem em Cabedelo vai continuar

0

O Ministro dos Portos, José Leônidas Menezes, garantiu a continuidade das obras de dragagem do Porto de Cabedelo durante audiência na tarde desta quarta-feira (17), em Brasília, com o Governador Ricardo Coutinho, o Presidente da companhia Docas, Wilbur Jácome, e o Presidente das Empresas de Carga da Paraíba, José Arlan Rodrigues. A obra está orçada em R$ 46 milhões, com recursos do PAC e está com 87% das obras realizadas.

O prazo estipulado pela Secretaria Especial de Portos para a conclusão da dragagem de 11,5 metros é outubro deste ano.

O Ministro Leônidas Menezes explicou que as obras de dragagem foram paradas nos portos de Fortaleza, Natal e Cabedelo devido aos fortes ventos e ao período chuvoso, que inviabiliza o trabalho da draga, mas que, com a melhora do tempo, os serviços continuarão normalmente. O Governador destacou que tanto a Presidente Dilma Rousseff quanto o Ministro dos Portos garantiram a continuidade da dragagem, como prevê o contrato, dando um basta no boato que surgiu no Estado de que a empresa responsável pela obra iria paralisar os serviços.

Ricardo Coutinho também reafirmou o pedido para que a Secretaria Nacional de Portos aprove o projeto de modernização do Porto de Cabedelo, com o reforço do cais e a construção de um terminal de múltiplo uso, encaminhado no mês de abril passado.

O Governador acrescentou que esses investimentos farão com que o Porto de Cabedelo fortaleça seu perfil de porto alimentador, tornando-se rota nacional de cabotagem de outros equipamentos portuários. “O próprio Porto de Suape já opera com 18% acima de sua capacidade, e Cabedelo deve se preparar para aproveitar melhor essa situação, como porto alimentador”, completou.

Pauta Nacional – De acordo com o Presidente da companhia Docas, Wilbur Jácome, é a primeira vez que um Governador da Paraíba trata a questão portuária como uma política de estado, em audiência com a chefe da nação, por entender que o desenvolvimento local passa também pelo porto. Wilbur explicou que o reforço do Cais possibilitará o planejamento de outras dragagens e que o terminal potencializará a movimentação de cargas com a separação do granel sólido do líquido, como minério, cimento, combustíveis, entre outros.

“Nossa perspectiva com o terminal é movimentar, por mês, no mínimo, mil contêineres de empresas paraibanas que utilizam atualmente o porto de Suape”, destacou.

Com as informações – Secom PB

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta