Bacia do Parnaíba – OGX adquire participação em bloco terrestre

0

A OGX Maranhão, empresa formada pela OGX e pela MPX, adquiriu 50% de participação no bloco exploratório terrestre PN-T-102 na bacia do Parnaíba, interior do estado do Maranhão.  A aprovação dessa aquisição foi publicada no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em 08 de setembro de 2011.

A participação foi adquirida junto às companhias Imetame Energia S.A., DELP Engenharia Mecânica Ltda. e Orteng Equipamentos e Sistemas Ltda., que permanecem com participação no bloco de 16,67%, 16,665% e 16,665%, respectivamente. A OGX Maranhão passa a ser a operadora desse bloco em parceria com esse consórcio que já atua com bons resultados há alguns anos em diversas bacias do Brasil. 

“Essa aquisição reflete nosso interesse em expandir atuação na bacia do Parnaíba após a perfuração de vários poços exploratórios bem sucedidos e reforça nosso posicionamento na região com a possibilidade de sinergias com as descobertas que já estão sendo desenvolvidas”, comentou Paulo Mendonça, Diretor Geral e de Exploração da OGX.

A aquisição tem como contrapartida o pagamento ao consórcio do montante equivalente ao bônus de assinatura e gastos já incorridos, bem como assunção de compromissos exploratórios. Com essa concessão adicional, a OGX Maranhão passa a deter participação em 8 blocos exploratórios terrestres na bacia do Parnaíba com área total superior a 24.500 km². OGX Maranhão espera iniciar as atividades nesse bloco, com o levantamento de dados sísmicos, já nas próximas semanas.

 “A operação reforça nossa já bem-sucedida estratégia de integração entre produção e exploração de gás natural e geração de energia, criando oportunidades adicionais para expandir nossa atuação na bacia do Parnaíba, onde já obtivemos excelentes resultados exploratórios”, comentou Eduardo Karrer, Presidente da MPX. O gás natural dos blocos abastecerá o complexo termelétrico de 3.722 MW da MPX, que já conta com licença ambiental. A empresa fechou contratos para implantação de 1.175 MW, sendo 675 MW para 2013 e 500 MW para 2014.

Atualmente, possuímos duas sondas de perfuração e duas equipes sísmicas que respondem por mais de 1.000 pessoas trabalhando na região. Além disso, já foi contratada a terceira sonda terrestre de perfuração e iniciado o primeiro poço produtor no Campo de Gavião Real que deverá entrar em operação no segundo semestre de 2012.

Por Redação Portal Marítimo

Deixe uma resposta