O valor da indicação

3

Já ouviu falar que “Quem tem padrinho, não morre pagão”, não é? Se essa frase fosse um objeto, seria uma faca – de dois gumes.

Indicação é o processo mais usado no trânsito de profissionais empregos adentro hoje em dia. Não se fala tanto em preparação como antigamente. Não se fala tanto em experiência como antigamente, mas em “conhecer alguém lá dentro”, fala-se como nunca.

Do jeito que eu estou falando, parece ruim e, em muitos casos, é. Por isso gosto de dizer que existe a indicação quente e a indicação fria. Como um documento frio, falso e um documento quente, válido, legal.

Indicação fria: Falsa tipo isso aí...

A indicação quente é aquela que catalisa e otimiza o processo de contratação. Sim, a empresa economiza tempo e dinheiro contratando a pessoa com o perfil certo. Como consequência disso, a pessoa que indica acaba colhendo parte dos louros da pessoa indicada. Cada bom resultado do profissional indicado pode gerar um crédito e um certo orgulho.

A indicação fria é aquela que esculhamba o processo de contratação. Não, a empresa não economiza tempo e muito menos dinheiro contratando a pessoa com o perfil, geralmente errado. Uma pessoa contratada pelos motivos errados muito provavelmente vai chegar aos resultados errados, gastando tempo, dinheiro, para chegar ao lugar errado. Como consequência disso, cada excremento profissional do indicado respinga no indicador, e com indicadores, ele é apontado como o cara que trouxe a/o maçã podre. Cada mau resultado do indicado gera descrédito e uma certa vergonha para a pessoa que indica. 

Dá uma "dichavada" aí...De repente...

Por isso é que muita gente boa tem medo de indicar quem não conhece. Porque a indicação é um elo duradouro, que pode se apagar ou não. Se ele for positivo e enquanto for, beleza. Mas se não for…

Yeah, babe...

No entanto, a posição de indicar é um poder. Um poder de compra, digamos assim. Você compra alguém com uma indicação. É o caso clássico do chefe que indica uma menina de volumosas curvas de florescentes  20 ou 22 anos, mas que mal sabe escrever o próprio nome.

Né?

Diferente daquele cara que, mesmo não tendo experiência, tem estudo, tem vontade e tem necessidade de trabalhar. Esse cara, por mais que faça algo errado, não vai te decepcionar. E aí, a quem dar o “prêmio”?

Indicar é complicado. É algo que pode marcar uma carreira. É uma questão de critério que exige muita cautela. Durante o seu caminho, muita gente não vai querer te indicar para nada, meu amigo. Muita gente vai dizer mundos e fundos mas na verdade vai pegar o seu currículo e jogar dentro de uma gaveta. O conselho de hoje é: Mostre do que você é capaz. Encontre pessoas que acreditem no seu trabalho. E em vez de “conhecer alguém lá dentro”, faça com que “as pessoas lá dentro te conheçam”.

Um forte abraço, pessoal! Amanhã tem mais!

Por Marcus Lotfi

3 COMENTÁRIOS

  1. concordo com você…porém é sabido de todos…que para ser conhecido…é preciso estar no lugar certo é principalmente na hora…certa…é preciso estar atento aos acontecimentos…estar sempre buscando…mesmo que essa busca leva a vida toda…assim como meu caso…é de muitos outros….o sr tem conhecimento…de pessoas importantes…é são essas pessoas que podem quando querem…mudar a vida de muitos…..levei 14 anos para poder embarcar…vejo que existi ainda…maritimos levando o mesmo tempo que levei por falta de conhecimento ou vontade de autoridades….de alguns….confio nesse portal…pelo que tenho acompanhado aqui…posso dizer que confio em vocês acredito no trabalho de vocês….é sei que há vagas para todos porém tem muitos que não querem…dar chance para outros…esse ano…na minha opinião…foi um dos melhores anos da DPC…decisões…estão sendo tomadas…em vista da melhoria tanto do contigente de maritimos como…desburocratizando… o sistema…sei que com essas decisões que vejo a cada dia…teremos logo, logo…o quadro que queremos…o orgulho de ser brasileiro…é poder sustentar nossas famílias…com o nosso suor…é principalmente ser respeitado no nosso territorio……força é honra para todos…´e principalmente vida longa é próspera…para todos…do leitor
    DO LEITOR,DO AMIGO,DO MARÍTIMO É PRINCIPALMENTE DO COMPANHEIRO DE BORDO…POIS COMO DIZIA….UM VELHO AMIGO..QUE
    MORREU DO MODO COMO VIVEU…NO MAR…SOMOS TODOS UM FAMÍLIA…POIS QUANDO VAMOS A PIQUE…NÃO EXISTI PATENTE…ANTONIO/NETO

Deixe uma resposta