Biólogos: A gente pode se encontrar aqui!

17

Estive ontem em um agradável bate-papo com um grandessíssimo amigo chamado Felipe Jardim. Éramos da mesma turma no curso preparatório, passamos e ingressamos juntos no Colégio Militar do Rio de Janeiro. Ele seguiu a Biologia como carreira e dedica-se às aulas e pesquisas, recém diplomado Mestre pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, a UERJ.

Nesta conversa com Felipe, descobri que tinha nele um leitor assíduo, que não perde um artigo sequer, mas também descobri uma ponta de insatisfação, porque o Mestre em Biologia disse não entender muito bem meus artigos, por – é claro – não pertencer à área de Marinha Mercante e Indústria Offshore. Sem querer, esse grande amigo me deu o tema do próximo artigo que escreveria, que servirá para mostrar o quão relacionadas as áreas de Biologia e Offshore estão, e para você, que também é Biólogo e procura novas possibilidades de carreira.

Biologia Marinha

Olha a felicidade do coroa com esse ouriço na mão! Voa, andorinha!

Todos já ouviram falar nela, não é? Bem, a Biologia Marinha é um campo de atuação que vem acompanhando o crescimento das atividades no mar. Empresas que atuam no segmento estão sempre financiando pesquisas e tocando projetos que as ajudem em suas empreitadas, sem contar que muitos Biólogos Marinhos trabalham à bordo de navios. Talvez, meu caro biólogo, não seja a hora de buscar uma pós lato sensu em Biologia Marinha?

Biologia Offshore

Rola até uma adrenalina...

Não sei se o termo é antigo ou novo, mas o fato é que existem Biólogos embarcados em plataformas. Sim! O Biólogo Offshore trabalha na verificação dos aspectos e impactos das atividades Offshore no meio ambiente marinho, ainda que não trabalhe diretamente com a exploração, produção, ou transporte de petróleo. Faça uma busca por “Biólogo Offshore” em sites de empregos. Algumas empresas pedem especialização na área, muitas pedem experiência, mas não se abale com isso. Treine bem seu inglês e vá à luta. 

QSMS

O "M" é verde...

Sigla bastante conhecida por nós, profissionais da Segurança do Trabalho que agora está sendo cada vez mais divulgada. Significa a junção de quatro palavras: Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde. Opa, tem alguma palavra que tem a ver com Biologia aí, né…

Sinto que tem algo estranho aí...

E…um palpite

Estava lendo uma matéria outro dia sobre água de lastro. Explico com a própria: Para que os navios cargueiros naveguem em segurança quando estão sem ou com pouca carga, e para que mantenham suas hélices propulsoras submersas, é utilizado um peso líquido em tanques localizados nos porões destes – a água de lastro. Ela garante a estabilidade do veículo, evitando danos, inclusive impedindo que o navio parta ao meio ou mesmo naufrague em casos de tempestades.

Pois é. O fato é que a água de lastro pode causar problemas ambientais e de saúde pública, uma vez que pode conter esgoto e materiais tóxicos, além de espécies animais e vegetais endêmicas.

Em função disso, órgãos como o Ministério da Saúde, Ministério do Meio Ambiente, Fundação Nacional de Saúde, Organização Marítima Internacional, Organização Mundial da Saúde e ANVISA estão realizando estudos sobre o tema, inclusive em âmbito mundial. O Globallast (sigla em inglês do Programa de Gerenciamento Global de Água de Lastro) busca estratégias e formas de assistir este problema, principalmente nos países emergentes. E aí, será que não tem um espaço para um Biólogo, não?

Em homenagem ao meu amigo Felipe Jardim, finalizo a frase de cima com um bordão de um ex-professor de Geografia, o saudoso Lobato:

Só tem!

Bom fim de semana, pessoal! Até a próxima!

Por Marcus Lotfi

17 COMENTÁRIOS

  1. Prezado Fabio.
    A responsabilidade em relação à colocação profisisonal de cada um, é individual. Publicamos a matéria, demos a informação, mas NÃO TEMOS A OBRIGAÇÃO de atender ao seu pedido.
    O Marcus tem estado bastante ocupado com entrevistas, pautas e com os novos moldes de nossa redação, pois, inclusive, teremos em breve mais jornalistas escrevendo em nosso site. Não temos contatos para te enviar, infelizmente.
    Não coloque na nossa conta uma responsabilidade que é totalmente sua.
    Tem leitor aqui quejá aguardou meses por respostas, respostas que fomos buscar, respostas que fomos investigar, enfim… todo mundo quer respostas, mas lembre-se: A RESPONSABILDIADE PARA COM A SUA CARREIRA É INTEIRAMENTE SUA.
    O Marcus tem sim o costume de responder aos leitores, mas no momento ele está envolvido com outras coisas.
    Não faça perguntas insinuando algo, pois isso coloca em xeque (com “x” mesmo) a credibilidade do nosso Editor Chefe.
    Poderíamos simplesmente não aprovar seus comentários, se realmente não tivéssemos a intenção de buscar essas respostas, mas o simples fato de suas perguntas estarem aqui já demosntra que também queremos alguma resposta. De repente algum leitor também tem a mesma dúvida que você, ou até mesmo pode ajudar neste sentido. Ou seja, mesmo não te dando as respostas, te ajudamos da mesma forma.

  2. Após consultar um JORNALISTA PROFISSIONAL da área de web, ele relatou-me o seguinte:
    -“O portal ao divulgar qualquer notícia na web, ele tem por obrigação responder pelos informes postados, mesmo que seja relacionado a emprego ou algo do tipo. O Jornalista tem como foco informar, contribuir e alertar seus leitores!”
    Resumindo, o artigo não foi escrito por mim. E vocês tem a responsabilidade sobre tal, até mesmo atender a qualquer pedido dos leitores. Então não me venha com esse papo que não temos a obrigação e tal. POR FAVOR!!!!
    SEJAM MAIS PROFISSIONAIS!!!!!!

    Atenciosamente,
    leitor indignado pela má postura profissional dos “web”.

  3. Prezado Fábio! Nossa! Você está nervoso, hein? Sei como é isso. O desemprego realmente é uma dureza.
    .
    O maior prazer que eu tenho é atender meus leitores. Como eu fico feliz com isso! Sempre respondo a todas as mensagens. Li seu comentário na própria quarta-feira, dia 21, mas não tive tempo de responder.
    .
    A propósito, diga o nome e o número do registro deste JORNALISTA PROFISSIONAL da área da web (???), para que possamos nos conhecer melhor. Aliás, o que ele disse não tem nada a ver com o que nós fizemos. Vou explicar de maneira bem clara e sem rodeios:
    .
    O que o Rodrigo Cintra quis dizer é que você tem que correr atrás. Você acha que nós temos a obrigação de colocar você dentro da empresa? Trabalhamos com notícias, Fábio, não com lobby.

    Não temos os contatos porque nós não somos uma empresa de RH. Quando uma empresa quer divulgar vagas, ela deve pagar por isso. Divulgação de vagas não é informação pública. Sua divulgação é cobrada como anúncio, como de fato é. Diferentemente dos processos seletivos, que normalmente nós divulgamos por aqui (fique ligado).
    .
    O objetivo do artigo foi abrir os olhos dos Biólogos a respeito de um novo nicho de mercado. Você leu, se interessou, e o nosso objetivo foi alcançado. Agora o próximo passo é ir ao Google, buscar sites especializados em divulgação de vagas, como o Infojobs, Trovit, Macaé Empregos e tantos outros, cadastrar seu currículo e fazer exatamente o que todos fazem: correr atrás.

    Sei que sua situação é complicada, te compreendo e te respeito, Fábio, mas não desconte isso em cima de quem está tentando te ajudar.

    Disponibilizo, inclusive, meu e-mail pessoal (marcuslotfi@gmail.com) para qualquer coisa que você queira falar comigo. O que estiver ao nosso alcance, faremos, para que nossos leitores sejam beneficiados.

  4. Prezado Marcus Lotfi,

    Nervoso? não! Indignado pela falta de profissionalismo da “equipe”. Mas não fique chateado,afinal de contas nem todo mundo tem competência.

    Aliás, à respeito da profissional de web, o nome é DELVIRA CHRISTINA SILVA GONDIM. E-mail pessoal: delviragondim@hotmail.com (JORNALISTA DE WEB E FUTURA ADVOGADA). E quando vier a conversar com ela, diga que mandei um “Oi”.

    Com relação a desemprego, lamento informar que tenho bolsa em projetos de pesquisa. Logo não estou desempregado! Porém, nem tudo é duradouro. E com certeza, desejo ingressar na área marítima. Por isso imaginei que esse portal poderia ser útil.

    Mas fique tranquilo, já tirei minhas conclusões. Nem tudo que reluz é ouro, correto?

    Abraços.

    • Bem, Fábio, através das suas dulcíssimas palavras, vejo que você não entendeu as simples relações de causa-efeito expostas no comentário anterior. Estamos aqui para ajudar os leitores. Você quer brigar, então brigue sozinho. A partir de agora, seus comentários não serão mais aprovados.
      .
      A propósito, estamos muito felizes com sua condição de bolsista. Estamos satisfeitos de você estar numa situação que, apesar de não ser um emprego, já é alguma coisa. Parabéns.
      .
      Estamos com um certo medo também, porque não sabíamos que a JORNALISTA PROFISSIONAL da área da web (???) é, além disso, uma FUTURA ADVOGADA. Isso significa que nós estamos sendo, “FUTURAMENTE AMEAÇADOS”, não é? I got the idea!
      .
      Nem tudo que reluz é ouro, você está certo. Hoje em dia, meu amigo, as bijuterias estão cada vez melhores. Já ouviu falar na Rommanel? É fascinante! Dou vários bibelôs desses à minha esposa. Reluzem que é uma beleza! Fica a dica!
      .
      Bem, meu caro bolsista, peço que não use de tráfico de influências para conosco…Deus sabe o que uma FUTURA ADVOGADA pode fazer conosco!
      .
      Desculpe o atrevimento, mas ouso ainda lhe dar um conselho, apesar de toda a minha incompetência (nossa incompetência, tá, Rodrigo Cintra!). Aproveite sua vasta rede de contatos influentes um emprego na área marítima. Do mesmo jeito que você conhece uma FUTURA ADVOGADA, com certeza você conhece uma FUTURA EMPRESA que possa te dar um FUTURO EMPREGO.
      .
      Um fraterno e carinhoso abraço! Esperamos vê-lo, num FUTURO PRÓXIMO.

    • Fábio

      Sua tradução usando a ferramenta “Google Translator” não está com a devida correção. Tem bastante coisa errada. Temos leitores estrangeiros e foi para eles esta matéria, como poucas neste site. Envie-nos uma correta que publicaremos com o maior prazer, mas tem que pesquisar para não escrever besteira e não pode demorar muito, pois a notícia fica velha, deixa de ser manchete.

      Qualquer dúvida em relação aos objetivos do Portal, favor consultar a aba “Missão e Visão”.

      Como DONO do Portal, eu, Rodrigo Cintra, estou muito satisfeito com minha equipe e com certeza não faria nenhuma alteração para diminuí-la. Pelo contrário, temos gente querendo entrar (na verdade, muita gente).

      Respeito é mútuo e você nos faltou com o devido respeito ao insinuar que “não temos o costume de responder aos leitores”. Se eu não tenho a resposta eu vou fazer o quê? Inventar uma para satisfazer sua curiosidade? Não, Fábio. Definitivamente, NÃO. Quem diz SIM para todo mundo, está mentindo para alguém. Já tivemos casos assim aqui na Internet, e ficou “feio pra caramba”.

      Seu vídeo já teve 22 acessos. Com esta nossa resposta, esperamos alavancá-lo para mais alguns acessos.

      Você, como profissional graduado e pós graduado, deveria ter um pouco mais de visão profissional e tato para lidar com determinadas questões.

      Falta-lhe visão profissional – do momento que, com tanto estudo, você tenta entrar na Marinha Mercante pelo CFAQ, curso que hoje forma uma massa de desempregados, curso esse que é alvo de críticas de toda a Comunidade Marítima, principalmente dos que se formaram por ele, simplesmente porque vai te qualificar como Marinheiro Auxiliar, função que simplesmente não existe a bordo. Que eu saiba somente a Transpetro é que contrata, ou empresas pequenas que trabalham com turismo náutico.

      Falta-lhe tato – do momento que, com tantos títulos (também tenho alguns, que você pode consultar no resumo de meu Currículo aqui no site), você age de uma maneira não condizente com alguém que tenha um mínimo de Instrução, realmente transferindo a responsabilidade de arrumar uma vaga para nós que, ao contrário do que você pensa , NÃO SOMOS PROFISSIONAIS DA WEB. Eu embarco, exerço as funções de Coordenador de Manutenção de uma grande empresa de Petróleo, Primeiro Engenheiro em uma das plataformas desta empresa e Auditor de ISM Code (informe-se a respeito do que é o ISM Code, já que deseja ingressar na área), dentre outras coisas, como Tradutor Técnico da área de Petróleo e Gás / Marinha Mercante (posso te ajudar com isso também, caso precise) e outras mais que não vêm ao caso. Vivo disso, Fabio. Não vivo do site. Este site começou sem pretensão alguma, mas acabou crescendo, se você não percebeu, isto é um BLOG, e não um site “profissional”. Procuramos agir com profissionalismo, mas não somos “profissionais da web”, Somos profissionais do Petróleo, mas gostamos de Jornalismo. O Lotfi é Jornalista, com curso Superior, mas também é Técnico de Segurança, Músico profissional (Lotfi já se apresentou até fora do país, na Itália, mais precisamente), ou seja.. somos qualquer coisa, menos PROFISSIONAIS DA WEB.

      A propósito, conheça o trabalho dele, disponível na web:
      http://palcomp3.com/marcuslotfi/#

      Não está escrito em nenhum lugar do site que nosso objetivo é ajudar aos leitores. Não somos um site político ou coisa do tipo, nem estamos concorrendo a nada, caro leitor. Ajudar os leitores acaba acontecendo como conseqüência da divulgação de matérias de interesse geral para quem está ligado, direta ou indiretamente, à atividade de Marinha Mercante ou Petróleo.

      O Marcus acabou usando da irreverência, que lhe é bem peculiar (isso é normal entre a gente que é carioca e entre os potiguares também, pois temos diversos amigos daí e eles são bastante irreverentes também), para lidar com esta questão. Em nenhum momento ele teve a intenção de desrespeitar ALGUÉM, ao contrário de você, que afirma que temos o costume de não responder aos leitores. Se este foi o seu entendimento, se você se sentiu desrespeitado, como cidadão estudado que você afirma ser, procure os canais devidos e procure as devidas reparações por quaisquer danos que por ventura você ache ter sofrido, OU ENTÃO ACEITE AS NOSSAS SINCERAS DESCULPAS. Só lembre-se daquela máxima do Direito (sua amiga que está se formando Advogada poderá explicar-lhe melhor): “O ônus da prova cabe a quem alega”. Se bem que não acho que é para tanto mas, caso você ache que realmente seja… “Be my guest” (joga também no Tradutor do Google, como parece que você fez com o texto do Estaleiro Merwede, que você vai entender esta, e perdoe-me a irreverência).

      Outra coisa, sobre a Língua Portuguesa.

      O uso dos “porquês”:

      1- Por que – início de pergunta
      2- Porque – resposta
      3- Por quê – final de uma pergunta
      4- Porquê – quando o mesmo vira um substantivos (Ex: “Eis aí os porquês de ele não ser bem vindo entre nós”)

      Não entenda isso como “zombaria” ou algo do tipo, mas sim como uma ajuda de grande valia para quem pretende ingressar no Mercado de Trabalho. A Língua Portuguesa escrita e falada é de suma importância para todos. E isso vale para todos os nossos leitores, que com certeza entendem a importância disso (e olhe que boa parte não tem o grau de instrução que você tem). Sou contra a reforma Ortográfica, como você deve ter percebido; ainda estou me acostumando, mas é que ainda prezo demais o trema, o acento grave, os agudos e muito mais…

      Sobre frustrações…

      Se um dia você vier ao Rio de Janeiro, teremos o prazer de conhecer-lhe pessoalmente e apresentar nossa cidade e nossa realidade pessoal, tanto eu como o Lotfi. Acho que você vai mudar um pouco este seu conceito (na verdade um pré-conceito) a respeito de nós.

      Sobre ajudar os leitores…

      Não publicamos aqui, mas já ajudamos, por baixo, CENTENAS de leitores, inclusive com colocação profissional. Não é a tôa que as empresas anunciam vagas aqui.

      Bem, por hoje é isso.

      Espero poder continuar ajudando não somente você, mas a todos os leitores, com informações e as vagas, quando elas aparecerem. Esta é a forma que nós podemos fazer algo aqui no Portal. De repente algum leitor que já foi ajudado se compadece e deixa umas poucas linhas aqui narrando como foi ajudado pelo Portal.

  5. Finalmente, tiveram alguma “dignidade”! Meu objetivo foi alcançado, estou muito feliz por isso! Como leitor, consegui colocar um pouco de juízo em vocês…

    Pedidos de desculpas são sempre bem recebidos.

    “Humildade é o maior tesouro do ser humano!”

    Abraços, e muito sucesso para a equipe!

  6. Eu amei o assunto, lamento tê-lo visto tão tarde. Eu como uma simples adolescente sempre tive “um pé atrás” com as usinas petrolíferas. Pretendo estudar biologia marinha, preocupada com as catástrofes que andam acontecendo resolvi buscar mais sobre esse assunto.

    Espero que vocês não encontrem mais problemas com leitores mal informados.
    Boa sorte,
    Greice Kely

  7. Boa tarde!
    Sou graduada em Biologia,no entanto é licenciatura plena,tenho especialização em zoologia e pretendo atuar na área do petróleo,mas não sei por onde começar.Por favor, o senhor poderia me orientar?Agradeço se puder ajudar-me.

  8. Olá, gostei muito da matéria, lamento que tenha pessoas sem noção falando bobagem, mas o que gostaria de saber mesmo é se para atuar nesta área o curso de pós que estou interessada em fazer de perícia e auditoria ambiental, além do de licenciamento ambiental seriam úteis nesta área? e o que mais seria interessante na formação de um biólogo para trabalhar nesta área? Agradeço a atenção e aguardo resposta.

  9. Olá, gostei muito da matéria, eu quero fazer biologia marinha, mas estou meio perdido, o que devo fazer pra isso? Estou no segundo ano do ensino médio e gostaria de uma ajudinha, queria um email de algum biólogo marinho para que eu possa cv e me informar. Obrigado pessoal. matheusmala239@gmail.com

  10. Olá, gostei da publicação.
    Gostaria de obter maiores informações, mas notei em diálogo outrora que vocês são “meio” ausentes com relação a isto. Enfim, de qualquer forma foi boa a intensão…

  11. Boa tarde amigos,

    Gostei muito da matéria, vocês abriram ainda mais o meu leque de opções para a profissão que eu futuramente irei exercer, sou estudande de ciencias biológicas e estou terminando o curso de técnico em meio ambiente. Ganharam um leitor. Grande abraço!

Deixe uma resposta