A ITF e o caso dos tripulantes búlgaros

2
140

Hoje, durante solenidade do Dia do Marítimo Mundial, no CIAGA (Centro de Instrução Almirante Graça Aranha – RJ), tive a oportunidade de conversar com algumas figuras do cenário mercante, sobre diversos assuntos, mas muito chamou minha atenção a conversa que tive com o Sr Severino Almeida, Presidente do Sindmar, a respeito de um assunto que muito tem me intrigado.

Como divulgado aqui no Portal Marítimo, na matéria “Marítimos búlgaros “na onça” fundeados em Fortaleza”, seis colegas nossos de profissão, de nacionalidade búlgara, estão presos no navio Seawind, de bandeira panamenha, há quase três meses e só há alimentação e água para mais quatro dias.

Para quem não está entendo o porquê de eu ter perguntado ao Sr Severino Almeida o que estava sendo feito, lembro que o Presidente do SIDMAR ocupa, dentre outros cargos, o de Vice Presidente para América Latina e Caribe da ITF – International Transport Workers Federation.

Severino foi bastante educado conosco e, apesar de demonstrar um visível desconhecimento do que está havendo, explicou que a falta de um Acordo Coletivo destes trabalhadores com a empresa e a falta de uma representação sindical legalmente reconhecida para estes colegas dificulta qualquer tipo de ação, pois a situação é meio como se as “regras do jogo” não estivessem estabelecidas entre as partes – Armador e tripulantes. Segundo o Vice Presidente da ITF, o apoio seria mais na forma de “solidariedade” aos colegas, pois, na prática, não poderia ser feito muita coisa.

Visitando o site da ITF, deparei-me com os objetivos da mesma, que seguem abaixo:

“The aims of the ITF are set out in its Constitution (see below). They are:

  • to promote respect for trade union and human rights worldwide
  • to work for peace based on social justice and economic progress
  • to help its affiliated unions defend the interests of their members
  • to provide research and information services to its affiliates
  • to provide general assistance to transport workers in difficulty.”

Muito me chama atenção o último objetivo, traduzindo para os colegas que não dominam o idioma inglês: “Providenciar assistência geral a trabalhadores do transporte em dificuldade”.

Condicionar isso ao fato de serem oficialmente representados ou não é complicado, pois a solidariedade deve nortear questões do tipo, pois os colegas estão “na onça”, longe de seu país.

Tivemos contato com o advogado Larry Carvalho, da Promare Advocacia, que representa a tripulação, e o mesmo declarou o seguinte do Portal:

“A ITF informou que não pode dar qualquer ajuda com fornecimento de comida ou óleo diesel. A reportagem cita que eles estão em carcere, tendo em vista uma decisão judicial. O que não é o caso, os tripulantes estavam 1 ano sem receber salários e entraram com arresto em Fortaleza.”

Fica aqui a manifestação de repúdio do Portal Marítimo em relação à ITF, pois esta tem não somente recursos financeiros, mas também influência política suficiente dentro de diversas entidades de classe, para resolver o problema SIM e, com a declarada campanha de combate às BDCs (bandeiras de conveniência), este é um prato cheio.

Por outro lado, pode ser que o arrestamento e as divisas geradas com o mesmo sejam mais importantes para a tripulação (o que me nego a acreditar, mas não descarto a possibilidade), pois também temos que cogitar isso, para não sermos injustos.

Agradecemos ao Sr Severino Almeida pelo pouco, mas valioso tempo dedicado a nós em meio a uma solenidade tão importante como foi a do Dia do Marítimo Mundial.

Por Rodrigo Cintra

2 COMMENTS

  1. Pro Severino fazer alguma coisa precisa cair a comissao do ACT na conta dele! Sindicalizem-se mesmo, meus colegas, sindicalizem-se.

  2. É isso, Cintra, é assim que tem que ser. Pau neles! É vergonhoso, o que está acontecendo com os búlgaros. Delegacia do Ministério do Trabalho (?) que se habilite a resolver, já que a nossa classe infelizmente se omitiu. Cintra, ôlho na Bacia de Campos, onde estão acontecendo humilhações aos brasucas embarcados nos barcos gringos. Parabéns pela sua postura, coragem, eesclarecimentos. Sds. Mercantes.

Deixe uma resposta