Rapidinhas da tarde!

0
160

Piratas atacando na Nigéria, Adicional ao Frete agora na mão da Receita (dá-lhe, Leão!) e acordo ambientalmente reponsável unem Wärtsilä e Shell em torno da utilização do gás natural como combustível marítimo. Neste domingo ensolarado e com jogo do meu Mengão, o Portal Marítimo te informa, não te deixa na mão… rimou! hahahaha

Bandidagem fazendo a festa na Nigéria – Homens armados atacaram um navio de apoio à plataforma da Exxon Mobil Corp junto à costa da Nigéria, raptando um marinheiro e deixando outro ferido, revelaram fontes oficiais. O ataque ocorreu na sexta-feira na costa do estado Akwa Ibom, a sede da subsidiária da Exxon Móbil na Nigéria, referiu o porta-voz local. Os homens armados entraram no navio quando este ancorou próximo da plataforma da companhia e atacaram a tripulação, explicou o mesmo responsável.

Receita Federal vai cuidar do AFRMM – O Adicional ao Frete para a Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) vai passar a ser recolhido e administrado pela Receita Federal. Até agora, o tributo era de responsabilidade do Ministério dos Transportes, inclusive a sua fiscalização. O fundo é destinado para fomento da indústria naval e incide sobre o frete nacional e internacional. A estimativa é de que a arrecadação do AFRMM chegou a R$ 2,3 milhões em 2010. Segundo dados oficiais do Tribunal de Contas da União (TCU), em 2008, a arrecadação do AFRMM chegou a R$ 2,3 bilhões. O Subsecretário de Tributação e Contencioso da Receita, Sandro de Vargas Serpa, disse que a estrutura do órgão ainda precisa ser preparada para que toda a arrecadação do fundo seja transferida, o que deve acontecer em oito meses, podendo chegar até um ano. Durante este período, o Ministério continuará responsável por sua administração. Ainda precisa ser publicado um decreto sobre o assunto.

Wärtsilä e Shell assinam acordo para uso n GNL – Wärtsilä e Shell Oil Company assinaram um acordo de cooperação Conjunta destinado a promover e acelerar o uso de gás natural liquefeito (GNL) como combustível marítimo. O acordo foi assinado acaba de ser assinado e será executado por vários anos. Suprimentos de baixo custo, o combustível GNL de baixas emissões será disponibilizado para operadores de navios movidos por equipamentos Wärtsilä, e outros clientes da Shell. O Acordo de Cooperação Conjunta primeiro foca em fontes do litoral sul dos EUA, e depois expandirá seus esforços para cobrir um amplo espaço geográfico. Motores marítimos a gás são vistos como um meio para os armadores e operadores cumprirem as cada vez mais rigorosas legislações ambientais. Este acordo visa aumentar e facilitar a disponibilidade de gás natural para uso de motores marítimos, bem como o desenvolvimento da cadeia de suprimentos e infra-estrutura para facilitar o abastecimento de combustível de GNL.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta