Acidente na Nova Zelândia – E o Meio Ambiente começa a pagar o preço

1
85

Um contêiner com uma substância que explode em contato com a água caiu do cargueiro Rena, que verteu 300 toneladas de petróleo ao mar desde que naufragou na Nova Zelândia, informou a autoridade marítima nesta quinta-feira. É desconhecida a localização deste contêiner com ferro silício, indicou o chefe do resgate, Bruce Anderson.

No total, caíram no mar 88 contêineres desde que o cargueiro naufragou, em 5 de outubro, dos quais 58 estão vazios e os demais contêm produtos lácteos, madeira e pele de animais, acrescentou Anderson.

A Autoridade Marítima da Nova Zelândia (MNZ, na sigla em inglês) informou que as fendas detectadas nesta quarta-feira no Rena não pioraram e que o cargueiro parece ter se assentado no recife. O cargueiro de bandeira liberiana, que tinha cerca de 1,7 mil toneladas de combustível em seu interior, verteu mais de 300 delas ao mar desde que naufragou no recife de Astrolabe, a 12 km da cidade portuária de Tauranga, na Ilha do Norte.

A “maré negra” causou a morte de mais de 200 aves selvagens e a contaminação de várias praias de Tauranga, fechadas a partir desta quinta por razões sanitárias. Em terra firme, 50 pessoas limpam as praias, em tarefa que deve se prolongar por vários dias.

Até o momento, foram recolhidas 50 toneladas de carga sólida e cinco de líquida, informou a MNZ em comunicado. Uma equipe da empresa de salvamento Svitzer tentará entrar nesta quinta-feira no Rena para extrair o combustível que ainda há em seu interior.

Com as informações – Reuters

Por Rodrigo Cintra

1 COMMENT

Deixe uma resposta