Já pensou em trabalhar num cruzeiro?

5
255

Com o aquecimento do mercado turístico no litoral brasileiro e o relativo barateamento no custo dos cruzeiros marítimos, a oportunidade de trabalhar à bordo destes navios vem se mostrando cada vez mais acessível. Inclusive, essa acessibilidade tem aparecido para pessoas cujos perfis são bem diferentes do que se encontra na maioria das profissões marítimas. Você acha que os cruzeiros podem ser uma boa para você? Então leia este texto em que eu digo como, onde e quando.

Você pode ser o que for, mas a primeira coisa que você precisa é saber bem a língua inglesa. Imagine que à bordo de um navio como o Allture of the Seas, da Royal Caribbean, entitulado o maior do mundo, você vai lidar com nada menos que 72 nacionalidades diferentes. Como você acha que essas pessoas se entendem?

Tá safo aí, Joel?

Antigamente não havia muita informação sobre esse tipo de emprego, mas hoje em dia temos agências que fazem todo o processo, desde a captação dos candidatos até a seleção dos contratados. Uma delas é a Infinity Brazil, onde você pode procurar por uma oportunidade.

No entanto, é preciso lembrar que apesar de ser um cruzeiro, você vai trabalhar e o trampo por lá não é brincadeira. Você precisa ter perfil para a coisa, afinal, são períodos de trabalho que duram entre seis e nove meses longe de casa, da família, do cachorro, do papagaio e do periquito.

Vai encarar, filho?

Se você tem alguma habilidade específica, como ser cozinheiro ou enfermeiro, a coisa fica mais fácil, mas mesmo se não tiver, ainda existe a possibilidade, porque a variedade de ofícios dentro de um cruzeiro é bem grande. Existem lojas, por exemplo, onde se pode ser vendedor. Também existe lugar para o garçom, a camareira e o barman.

Você será entrevistado e, passando no teste de inglês e se a entrevista entender que você tem o perfil para o embarque, você deve fazer o curso de salvatagem, sem o qual não é possível embarcar em navio nenhum a trabalho. O custo dele gira em torno de R$ 700 e é possível ser feito em várias empresas, como a Rio Ship .

Esse curso vai lhe garantir o certificado STCW para trabalhar embarcado, o que já constituirá um diferencial para embarques futuros. A validade dele é de cinco anos.

Como um gordinho que vai comer no fast-food, guardei as batatinhas para o final! A média salarial daqueles que embarcam em navios de cruzeiro nessa condição – ou seja – sem qualificação específica, é de 500 dólares mais a comissão, que faz toda a diferença, fazendo isso quadruplicar, o que em real seria algo em torno de R$ 3.500.

E aí, sem qualificação, tá ruim? Your choice!

Um abraço, pessoal, e bom fim de semana!

Por Marcus Lotfi

5 COMMENTS

  1. *** Marcos Lotfi gostei muito da sua matéria sobre cruzeiros marítimos, foi bem informativa e é isso aí, mais uma oportunidade aos colegas que procuram emprego, e aqueles que não tinham muito conhecimento, mas desejavam trabalhar em cruzeiro essa é a hora, valeu é 10 !
    ** Rodrigo Cintra, aquele abraço campanha !
    Obrigado aos colegas do Portal Marítimo.
    Forte Abraço !
    André MAC.

  2. Valeu companheiro pela força.
    Gostaria de receber mais informações aonde podemos mandar o nosso currículo.
    Grato, Enio

Deixe uma resposta