Subsea 7 e NKT estudam negociação da NKT Flexibles

0
120

A NKT e a Subsea 7 criaram um grupo de trabalho para avaliar as possibilidades de negociação da NKT Flexibles. Os sócios controladores da empresa querem aproveitar o momento favorável da fabricante de tubos flexíveis dinamarquesa, que fechou em maio deste ano um contrato de € 1,3 bilhão com a Petrobras e acaba de anunciar a construção de uma fábrica no Brasil que aumenta em 140% sua capacidade de produção no mundo.

Os controladores não definiram um prazo para concluir o processo, que pode culminar com a venda da empresa ou a manutenção das participações atuais. A avaliação levará em conta as necessidades de investimento e a capacitação da NKT Flexibles que vai dobrar de tamanho nos próximos dois anos, além das ofertas do mercado.

A fábrica brasileira terá capacidade para produzir 250 km de linhas flexíveis por ano, ou quase duas vezes a capacidade da única fábrica da empresa, localizada na Dinamarca, que produz até 175 km se linhas por ano. A nova unidade também terá uma área para ensaios com capacidade para qualificar linhas para operação em lamina d’água superior ao limite testado na matriz, que é de 2 mil metros.

O inicio das obras da fábrica está previsto para o primeiro trimestre de 2012 e a operação, para meados de 2013. A planta será instalada em uma área de 121 mil m2 no Superporto do Açu, em São João da Barra-RJ. No planejamento da empresa, a unidade já responderá por 50% do contrato do tipo frame agreement firmado com a Petrobras para o fornecimento de 700 km de linhas flexíveis entre 2012 e 2015.

Com as informações – Ricardo Vigliano / Energia Hoje

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta