Suíça – Um Gigante silencioso na Marinha Mercante

0

Aproximadamente 90% do comercio global de mercadorias é feito por via marítima. A Suíça – um país sem mar – é a segunda potência mundial de um setor – que não gosta de publicidade – graças à Mediterranean Shipping Company (MSC), sediada em Genebra.

Silenciosa, quase às escondidas, a Suíça tornou-se no século 21 um centro nevrálgico para o comércio internacional de matérias primas.

A explicação leva o nome de Genebra, que “foi capaz de oferecer uma rede que integra simultaneamente empresas de comércio, bancos, seguradoras, transporte marítimo e controle de qualidade”. É o que sublinha à swissinfo.ch Bernard Morard, decano da Faculdade de Ciência Econômicas da Universidade de Genebra (Unige).

Dentro da rede de serviços que descreve Morard, o transporte marítimo tem um papel fundamental, pois 90% do volume do comércio mundial é feito por via marítima. No setor, a pequena Suíça, situada no centro da Europa, é uma das principais potências.

Dinamarca, Suíça e França são os três países com maior capacidade de operação de navios porta contêineres do mundo, segundo a edição 2011 da Revista de Transporte Marítimo (RTM) publicada pela Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD, na sigla em inglês).

“Uma grande parte da presença suíça deve-se à companhia MSC, sediada em Genebra”, afirma Jan Hoffmann, Diretor da seção de Facilitação do Comércio da UNCTAD.

Em janeiro de 2011 – com uma frota de 422 navios – MSC concentrava 10,8% da capacidade mundial de carga marítima por contêineres.

Esse dado só é superado pela dinamarquesa Maersk Line (11,2% do mercado global)  seguido pela francesa CMA CGM Grupo (6,6%).

Em sua Revista 2011, a UNCTAD revela que o transporte marítimo é uma atividade que apenas 20 empresas concentram 70% do mercado internacional.

Com as informações – Swiss Info / Correio do Brasil

Por Rodrigo Cintra

 

 

 

Deixe uma resposta