Santos – Fornecedores da Petrobras estão comendo mosca

0

Fornecedores de bens e serviços da Petrobras na Baixada Santista ainda não financiaram projetos ligados à cadeia de petróleo e gás. Quase um ano após a divulgação da linha de financiamentos da Desenvolve SP (antiga Nossa Caixa de Desenvolvimento), nos seminários Gás na Economia (do Sistema A Tribuna de Comunicação) e Santos Offshore, nenhum pedido foi realizado na região.

Mesmo sem falar em valores, o Diretor da Desenvolve SP, Gilberto Fioravante, revela que “tem muito dinheiro” para financiamentos dessa linha.

Ele ressalta que cidades do interior que não possuem nenhuma ligação com o setor estão aproveitando o crédito para a compra de equipamentos, visando o atendimento de demandas da estatal.

Até o momento R$ 8,2 milhões foram financiados por meio dessa linha em São Paulo, Mairiporã, São Caetano do Sul e Santana do Parnaíba.

Um dos exemplos é a Sanken Tubos, em Mairiporã. Com sete anos de atuação no mercado de petróleo e gás, a empresa utilizou recursos da agência para financiar os projetos para melhoria de seus processos de produção.

A empresa atua como fornecedora do segmento de óleo e gás há sete anos e tem como principal negócio a fabricação de tubos de aço de grande diâmetro, que são utilizados na prospecção, extração, condução e processamento de petróleo e gás.

Segundo Fioravante, a cadeia de fornecedores é muito extensa e muitas empresas podem participar dela. “Do pequeno parafuso, boia, infraestrutura de ferro, energia, geradores, água potável até a aquisição de máquinas. Tudo isso pode ser oferecido pelos fornecedores”, afirma ele.

Para solicitar financiamento da linha de óleo e gás, a empresa precisa estar cadastrada no sistema de fornecedores de bens e serviços da Petrobras (www.petronect.com.br), além de comprovar ter faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões.

As condições para quem solicita o crédito são prazo de dez anos, carência de dois para começar a pagar e juros de 7% anuais e correção pelo IPC-Fipe.

Na Baixada Santista, os financiamentos da Desenvolve SP são voltados para outros setores. Até junho deste ano R$ 2,2 milhões foram financiados na região, sendo 80% para serviços públicos (obras viárias, principalmente), 16% para comércio e serviços e 4% para indústrias em geral (não inclui óleo e gás). Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande e Santos solicitaram o crédito, de acordo com a empresa.

Com as informações – Jornal A Tribuna

Por Rodrigo Cintra

 

 

 

Deixe uma resposta