Distribuição de eletroeletrônicos é impulsionada pela Cabotagem

0

Segurança, agilidade logística, redução nos custos e na emissão de poluentes, pontualidade e aumento na competitividade. Esses são os principais atributos que contribuem para que o setor de eletroeletrônicos no Brasil potencialize sua distribuição ao utilizar a cabotagem para o transporte de cargas.

Com isso, especificamente este ano houve alta de 13% no embarque de eletroeletrônicos no período de janeiro a junho de 2012, quando comparado ao mesmo período de 2011. Na comparação entre junho de 2011 e junho de 2012, o crescimento foi de 30%.

Este aquecimento é atribuido aos Jogos Olímpicos de Londres e ao amadurecimento do setor de transportes em relação à cabotagem. O transporte é feito com mais segurança, menos avarias e com o custo reduzido, o que tem transformado a cabotagem em uma opção rentável no transporte de eletroeletrônicos.

Tendo como parâmetro as Olimpíadas de 2012, a expectativa é de um considerável aumento no embarque de eletroeletrônicos nos próximos anos por conta dos dois grandes eventos esportivos que acontecerão no País: a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e as Olimpíadas em 2016.

Os expectadores querem ver todos os detalhes dos seus esportes preferidos bem de perto, com boa qualidade de imagem, em alta definição.  Algumas modalidades esportivas em especial interessam as pessoas e isso pode levar ao aumento na venda de televisores e aparelhos de som, subindo o movimento de embarque.

O modal aquaviário é uma alternativa rentável para compor a cadeia de suprimentos no setor de eletroeletrônicos e possui a vantagem da economia: o valor por quilômetro rodado custa até 50% menos quando comparado ao transporte rodoviário, para distâncias acima de 1000 km.

A redução nos custos também acontece em relação à manutenção, quando comparado ao transporte rodoviário, já que na cabotagem esses custos são bem menores, tendo em vista as atuais condições das estradas brasileiras. Além disso, a integridade da carga no destino final reduz significativamente a avaria dos produtos.

As linhas de Cabotagem dispoíveis no país seguem terminais intermodais estão estrategicamente posicionados, interligando diversos postos como santos (SP), tajaí (SC), Itaguaí (RJ), Itapoá (SC), Manaus (AM), Paranaguá (PR), Pecém (CE), Rio Grande (RS), Santos (SP), Suape (PE), além de Montevidéo e Buenos Aires, dentre outros.

Por Redação Portal Marítimo

 

 

 

Deixe uma resposta