Petroleiro sofre infarto e vem a óbito a bordo de plataforma na Bacia de Campos

6
300

Clalp Adriano Silva trabalhava na Wood Group

Um trabalhador morreu em uma plataforma de petróleo no Campo do Peregrino, na Bacia de Campos. A empresa prestadora de serviços Wood Group confirmou nesta terça-feira (22) que Clalp Adriano Gomes da Silva, de 43 anos, foi vítima de um infarto.

O corpo dele foi encontrado por colegas de trabalho em sua cabine da Plataforma B por volta das 7h30 da manhã de segunda-feira (21). Adriano era morador de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, e deixou esposa e dois filhos, de 12 e 10 anos. Ele era funcionário da prestadora de serviços Wood Group e trabalhava há cerca de 2 anos na plataforma da empresa norueguesa Statoil, que fica a 85 Km mar adentro, no Rio de Janeiro.

A família afirmou desconhecer que Adriano tinha algum histórico de problemas de saúde. O corpo dele foi removido do Instituto Médico Legal de Macaé na manhã desta terça-feira (22) e vai ser velado a partir das 13h na Igreja Assembleia de Deus do bairro Cidade Nova, em Itaperuna. A família ainda não informou a hora e local do sepultamento.

A Wood Group e a Statoil enviaram uma nota à imprensa dizendo estar prestando assistência aos familiares da vítima e lamentando o ocorrido. “Assim que o colaborador foi encontrado, a equipe médica da plataforma fez todo o possível para reanimá-lo. Infelizmente, nada pode ser feito e ele foi declarado morto”, informou a nota das empresas.

Com as informações – G1

6 COMMENTS

  1. Minhas mais sinceras condolências à família do companheiro Adriano. Deixo meu profundo pesar pelo falecimento do companheiro – Do amigo, Wellington Costa/MOM/Transpetro

  2. trabalhei com o adriano na sbm , ele era um atleta .nunca ouvi adriano reclamar de um dor de cabeça
    descanse em paz parceiro

  3. Esse infeliz acontecimento só vem chamar a atenção das empresa, até um profissional da tem saúde abordo ,altamente preparado para avaliação rotineira e continuada ,desses tripulantes, geralmente antes de uma situação assim ,eles apresentam algum sinal e sintoma , basta um profissional esta atento desde uma dor de cabeça, a coloração da pele, os profissionais estão capacitados para verificando sinais vitais, esta ali lado a lado avaliando seu colega tripulante.
    Não sei que tipo de equipamentos avia abordo e nem tão pouco qual foi o tempo dessa intervenção para essa vitima ,sei que infelizmente perdemos mas um ser humano ,pai de família trabalhador.
    Não tenham isso como critica por favor, só sou apenas uma pequeno profissional da saúde técnico de enfermagem marinheiro mercante que por amor a minha profissão e ao próximo sofro em ver uma noticia dessas.Que Deus possa abençoa a família desse cidadão .

Deixe uma resposta