Porto de Itapoá bate recorde durante o Carnaval

3
176

porto_itapoa-2

Na madrugada da segunda-feira de Carnaval, grande parte do país assistia ao desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro ou aproveitava a festa nos mais diferentes lugares do Brasil.

Nesse mesmo momento, chegava ao Porto Itapoá o navio Aliança Artigas, pelo serviço de cabotagem. Destaque para a agilidade da operação que garantiu um recorde para o terminal portuário.

Foram 549 movimentos em menos de quatro horas, resultando em uma perfomance de 139,7 MPH (movimentos por hora) na operação do navio e de 37,6 por equipamento.

O índice registrado por navio é o maior em Santa Catarina e o terceiro do Brasil. Em menos de 30 dias foi o segundo recorde consecutivo do terminal portuário.

No dia 3 de fevereiro, na operação do navio CSAV Carmen, a performance já tinha sido de 136,9 MPH. O assunto no Porto na manhã de terça-feira não era outro se não a perfomance da equipe operacional “Enquanto as escolas faziam bonito na avenida, nós colocamos o Porto Itapoá entre os melhores do País”, comentavam os colaboradores.

Atualmente, os dois melhores registros nacionais de movimentação por navio são de terminais de Santos, enquanto o maior índice de movimentação por equipamento ainda é do Porto Itapoá com média de 49,0 (movimentos por hora) alcançado em dezembro de 2011. Em Santa Catarina, o Porto Itapoá é o numero 1, tanto na média por navio como por equipamento. 

Movimentos por hora – MPH

Este índice é utilizado no meio portuário para medir a produtividade dos terminais. É calculado o número de movimentos feitos por um terminal, em um determinado navio, num período de tempo específico.

Quanto maior o índice de MPH, mais rápido acontece a operação e menos custo é gerado para armadores, exportadores e importadores. A agilidade e eficiência do Porto Itapoá são seus principais diferenciais competitivos.

Fonte: Revista Portuária

Por Rodrigo Cintra

3 COMMENTS

  1. Ao invés de  estarmos vidrados nesse festa, deveríamos é estar trabalhando. Parabéns à administração do porto.

  2. Eu morrei em Itapoá conheço o porto. Agora, as estradas que dão acesso ao porto são terríveis, pista unica, não tem acostamento e até você chegar na BR 101 é um deus nos acuda, não tem ferrovia um caus total. Pensaram no porto e esqueceram o resto.

  3. Bem antes das eleições fizemos um comentário sobre o que sucederia à PETROBRAS com a criação de uma empresa para administrá-la, isto no governo lula. Lamentavelmente aconteceu. Porém, ainda há uma saída. Com a capacidade que teem os funcionários dessa nossa maior empresa NACIONAL, superar-se-á todo esse “desmonte” proposital da PETROBRAS  e ela voltará a ser novamente a alavanca dessa NAÇÃO PINDORAMA O que não devemos admitir é a sua entrega em mãos não brasileiras e nem à  iniciativa proivada.

Deixe uma resposta