Transpetro – Estrategicamente, Sergio Machado sai de licença e é substituído pelo Diretor de Gás

3

Saída_pela_direita

A Petrobras anunciou na noite desta segunda-feira, em fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que recebeu de Sergio Machado, Presidente da Transpetro, pedido de “licença não remunerada pelos próximos 31 dias”. O Conselho de Administração da subsidiária da estatal aprovou a solicitação e designou, para substituir Machado, o Diretor de Gás Natural Claudio Ribeiro Teixeira Campos.

Campos é formado em Engenharia Mecânica e com MBA na COPEEAD – UFRJ. Ele já trabalhou em estaleiros de construção naval e está na Petrobras desde 1985. Atuou em diversas áreas da estatal, como Manutenção, Operação, Planejamento, Gestão, Contratação e Administração. Foi gerente dos Terminais Aquaviários do Nordeste. Na Transpetro, foi Gerente de Desenvolvimento de Fornecedores de Dutos e Terminais, Gerente Geral de Acompanhamento de Aquisições de Bens e Serviços, Gerente executivo e diretor de Terminais e Oleodutos.
Sai Sergio Machado
Sai Sergio Machado

O Presidente da Transpetro, Sergio Machado, pediu nesta segunda-feira licença do cargo pelo prazo de 31 dias. O ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa afirmou em depoimento à Justiça Federal que Machado teria dado a Costa, em mãos, R$ 500 mil para direcionar uma licitação de navios.

Há mais de 11 anos no comando da empresa — por indicação do PMDB —, Machado informou em carta divulgada pela empresa no fim da tarde que tomou a iniciativa de se afastar “para que sejam feitos, de forma indiscutível, todos os esclarecimentos necessários”.

O afastamento temporário de Machado foi sacramentado na sexta-feira, durante a reunião do Conselho de Administração da Petrobras. No encontro, segundo fontes que participaram da decisão, chegou a ser sugerida a demissão do presidente da subsidiária, mas um dos conselheiros colocou na mesa a ideia de que ele se licenciasse. Por cinco votos a quatro foi aprovado o afastamento temporário.

De acordo com a agência de notícias Bloomberg, alguns membros do conselho temiam que a demissão pudesse criar atritos com na coalizão do governo de Dilma Rousseff. Machado foi indicado para o cargo pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Fonte – O Globo

3 COMENTÁRIOS

  1. É interessante notar que todos os que assumiram a direção (desde a PETROBRAS), Transpetro e… tem passagem em corrupção dentro dessas empresas .O intrigante é que ninguém ainda foi punido. Até quando, heim? Isto no atual quadro político que doma o Brasil já há 12 anos – os labirintos do poder petista.

Deixe uma resposta