Transpetro quer vender 23 navios – Professor Alexandre Gomes comenta

4
260

Professor Alexandre Gomes

Ano passado publiquei um post informando dos sérios problemas na relação de profissionais marítimos formados e a absorção do mercado de trabalho. Naquela ocasião mencionei que a quantidade de profissionais se formando anualmente em TODAS AS CATEGORIAS seria um desastre para os mercantes.

Naquela ocasião informamos que a TRANSPETRO cumpria um papel desastroso.

Foi a TRANSPETRO que contratou vários estrangeiros sobretudo peruanos, para tripular embarcações de bandeira brasileira do REB, Registro Especial Brasileiro. Não são embarcações estrangeiras, são embarcações brasileiras com bandeira e registro brasileiro.

A Estatal TRANSPETRO está gerando emprego há mais de 2 anos no exterior desempregando brasileiros.

A contratação é permitida por legislação que se faça isso tendo em vista normas do REB brasileiro que de forma clara, menciona que apenas o Comandante e o Chefe de Máquinas devem ser cidadãos brasileiros nas embarcações de bandeira do REB.

O salário pago para esses estrangeiros sobretudo os cidadãos peruanos do Mercosul cobertos pela legislação nacional TEM QUE SER O MESMO À SER PAGO PARA O CIDADÃO BRASILEIRO POIS POSSUEM CARTEIRA DE TRABALHO BRASILEIRA. ESTÁ NA LEI.

O custo da folha de pagamento é o mesmo. Qual a vantagem então em se contratar esses estrangeiros??? QUEM GANHOU DINHEIRO ????

Com esse procedimento, e a omissão sindical (por alguma razão) a ESTATAL TRANSPETRO contribuiu, na surdina para o desemprego no segmento marítimo.

OS SINDICATOS MARÍTIMOS SABIAM E FICARAM CALADOS. PORQUE???
O argumento de que o cidadão peruano é mais barato é mentirosa e irresponsável. A contratação destes estrangeiros É LEGAL MAS É IMORAL. Mais um erro gravíssimo do Governo Federal. O investimento na construção de navios em estaleiros nacionais é em boa parte dinheiro do BNDES, DINHEIRO PÚBLICO, oriundo de impostos e repassados pelo Tesouro Nacional para gerar emprego, NO EXTERIOR.

Agora, esse mesmo Governo Federal que permitiu esse descontrole, QUER VENDER PARTE DA FROTA DA TRANSPETRO PARA COBRIR O CAIXA QUE FOI DESVIADO.

A Operação Lava-Jato está aí para comprovar.

QUEM GANHOU DINHEIRO COM O DESEMPREGO DE MERCANTES BRASILEIROS????

Provavelmente, serão os mesmos que ganharão muito dinheiro com o afretamento de navios e tripulações estrangeiras para operarem NA COSTA BRASILEIRA, CABOTAGEM. substituindo esses 23 navios que podem ser vendidos.

O desmanche da Frota Mercante Brasileira é um processo que acontece há muitos anos, mas nunca foi institucionalizado como agora.
Como não existe mobilização dos mercantes para nada me reservo o direito de aguardar coisas piores pela frente.

Por Professor Alexandre Gomes

4 COMMENTS

  1. Eu, tomando ciência de tais notícias, fico a me perguntar: Quem estaria por trás de tudo isso, de todo esse processo de desintegração do Brasil, como Nação, que vêm ocorrendo à solapa, minando todos os setores? Confiar no quê e em quem? Lideranças (?), instituições…Quando jovem, a frase da moda era: “Brasil, o país do futuro!” E hoje? Bem, que tal: “Qual será o futuro do Brasil?”
    Erivelto dos Santos/MNM

  2. Verdade os marítimos Brasileiros realmente são muito lentos ou muito covardes! Nunca se unem por mais importante que seja a causa! Que pena quEu sou apenas um ! Mas pode contar comigo VC amigo marítimos e fluviarios!
    Se nós nos falarmos hoje ! Amanhã poderá set tarde d+ ! Ass. Cap. Camargo! Se navegar é preciso! Lutar pela classe também! É um direito nosso que temos que cuidar sempre! Autor: E.C.C! Que Deus nos abençoe em nome de JESUS!

  3. Diante deste cenário, uma simples pergunta surge na mente de todos os profissionais marítimos que trabalham no setor offshore e apoio marítimo: nós corremos o risco de perder nossos empregos? E será que iremos testemunhar o maior encolhimento da história da marinha mercante brasileira? Qual a perspectiva para aqueles que almejam ingressar neste mercado?

  4. É lamentável que isto vêm á acontecer em dias tão turbulentos …..lendo parte deste artigo que fala ;
    ” Como não existe mobilização dos mercantes para nada me reservo o direito de aguardar coisas piores pela frente”.
    Na verdade os maritímos sozinhos, não podem realizar manifestações de suas vontades a bordo dos navios ,não podemos manisfestar nossa liberdade de expressão, pois a bordo parece existe um açoite para os subalternos . A bordo dos navios da transpetro , o tripulante que fala algo que os comandantes não querem ouvir ,são tachados como chatos , agitadores e sem contar que somos coagidos ,nos interrogando de onde somos , perguntando assuntos pessoais de nossas familias etc .
    O absurdo esta para acontecer quando estivermos próximos aos dias do acordo coletivo 2015 .

Deixe uma resposta