Em meio à crise, Macaé aposta no turismo, qualificação e instalação de novas empresas

3

macae

Em meio à desaceleração da economia no Brasil e no mundo, como reflexo da crise internacional que atinge especialmente os municípios produtores do petróleo, por causa da desvalorização do produto, desde o início deste ano, a cidade de Macaé, no interior do Rio, está anunciando metas para defender os empregos e a economia local.

Segundo o Governo Municipal, os esforços intersetoriais estão focados na qualificação profissional dos moradores e na aceleração de projetos para a instalação de novas empresas.

“Muitas pessoas se retraem em fases como a que vivemos. Mas, ao contrário, é tempo de investir na carreira, buscar conhecer as necessidades do mercado, que sempre se renovam, e se qualificar. Quando novas portas se abrirem, é preciso estar preparado para elas. Macaé já é referência nessa área. Desde 2013, a prefeitura formou quase cinco mil trabalhadores em mais de 50 cursos com carga horária obrigatória. Os da área offshore alcançam quase 90% de empregabilidade”, ressalta o Secretário de Trabalho e Renda, Alexandre Fernandes.

Os dados mostram que o ritmo de trabalho no setor de ‘Encaminhamento para processo seletivo de vagas de emprego nas empresas’ permanece constante. Esse andamento depende não apenas da procura por vagas, mas também da demanda das empresas. Em janeiro de 2014, foram 4.707 encaminhamentos e, em fevereiro, 3.503. Já neste ano, em janeiro, foram 4.469 e 3.860 em fevereiro.

“O objetivo é servir de ponte entre a mão de obra e o empregador. Temos atuado também, o que é fundamental nesse momento de insegurança econômica, na geração de renda alternativa, principalmente para pessoas em situação de risco social, oferecendo formações na área de artesanato e de serviços, também em bairros periféricos, e ainda para os jovens, que incluímos em programas de estágio.

Atualmente, a feira mensal Fazendo Arte Macaé, na Praça Veríssimo de Mello, conta com a maior parte de artesãos formalizados por meio da Casa do Empreendedor. Alguns deles já adquiriram o próprio estande de exposição através do ‘Programa Macaé acredita em Você’, do Fundo de Desenvolvimento Econômico (Fumdec), e do Programa Economia Solidária, da Secretaria de Trabalho e Renda. Além disso, vamos formar este ano a primeira turma de Condutores de Ecotrilhas do Sana, visando o potencial turístico da Serra. Diversificamos bastante”, completa o secretário.

Mais soluções

As soluções encontradas por Macaé têm sido indicadas como referência no estado. A Secretaria de Trabalho e Renda, o Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep) e a Casa do Empreendedor já são modelo de eficiência, recebendo visitas de gestores de outros municípios.

Isso porque a Secretaria de Trabalho e Renda tem ajudado o empresário a encontrar a pessoa que procura para atuar em sua empresa. Também auxilia o trabalhador a se colocar no mercado. Esse serviço é disponibilizado por meio do Portal da Prefeitura.

A prefeitura oferece ao empresário, além do cadastro da empresa para recrutamento de candidatos no perfil solicitado, salas para seleção e treinamento de pessoal. Já o trabalhador conta com orientação profissional, cadastro para curso de qualificação e palestras, cadastro para vagas de emprego, encaminhamento para processo seletivo de vagas de emprego, encaminhamento para vagas de cursos e palestras e emissão de carteira de trabalho.

Abrindo vagas

Por sua vez, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, com a preocupação de fomentar a economia, o que gera renda e pode vir a abrir novas vagas, incentiva a formalização e acompanha o crescimento de pequenas empresas, além de dar atenção a atividades tradicionais como a pesca. No ano passado foi lançado o Portal do Licenciamento, onde o empreendedor encontra formulários padrão e listagens com documentos necessários para protocolos de requerimentos.

O portal democratizou as informações e deu maior celeridade aos processos. No ano anterior, já havia sido criada a Casa do Empreendedor de Macaé, modelo de sucesso, segundo o Sebrae. A partir dessa iniciativa, com o programa de microcrédito “Macaé acredita em Você”, cerca de 300 empreendedores foram beneficiados, até o ano passado, com créditos, a juros reduzidos, de até R$ 15 mil, com orientação dos investimentos por agentes de créditos municipais.

Até que o atual quadro se reverta, o governo municipal e em bloco, visto que o Prefeito, Dr. Aluízio, assumirá a presidência da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro), no próximo dia 25, buscará garantir os compromissos estaduais e federais com investimentos na região. Melhorando a infraestrutura do município, principalmente para escoar a produção – o que diminui custos – mais investidores serão atraídos e novas frentes de trabalho poderão ser abertas, especialmente na fase do pré-sal.

Fonte: G1

Por Rodrigo Cintra

3 COMENTÁRIOS

  1. O que se nota agora é que o mundo está se recuperando da crise. O Brasil, sim, este, infelismente dá mostras de que há desaceleração em sua economia. Esperamos que a governante redirecione o seu plano e faça investimentos em todas as áreas da nossa economia. Pontencial temos. Só está faltando seriedade.

  2. Beleza.Macaé, tem que aprender a desmamar da Petrobrás e demais empresas offshore. Mas,
    Primeiro, que tal os empreendedores e empresários de Macaé DIMINUIREM sua GANÂNCIA ao vender seus serviços e produtos.
    Preços absurdos desde um Açaí, e um simples coco a uma diária num hotel ou na compra de um imóvel, como fosse na Barra da Tijuca.
    Segundo, melhorar a limpeza da cidade, que é uma imundice. Educar os seus moradores, vejo muitos jogarem o seu lixo nas vias sem a mínima preocupação.Que tal policiar e cobrar daqueles espíritos de por.co
    Terceiro, Educar os motoristas. Desrespeitam os pedestres e ciclistas sem a mínima consciência de risco.A faixa de pedestre não tem significado em Macaé. Muitos são quase um driver serial killers.
    Quarto. Preciso falar da Segurança !?
    Quinto. Melhorar, e MUITO, a infra-estrutura da região serrana e rural para otimizar o agroturismo.

  3. Acho sim que houve falhas em muitas áreas mas o desemprego continua e reflexão da ganância é eu ai parado ate hj e capacitado até os dentes pra entra no mercado de trabalho mas porém portas fechadas por conta dessas coisas ai .

Deixe uma resposta