Canal do Panamá – Armadores japoneses reclamam do preço do pedágio

0
301

PanamaCanalTollsHearing -FEB 27-15

A Japanese Shipowners Association (JSA ou Associação Japonesa de Proprietários de Embarcações) questionou o novo encarecido pedágio do Canal do Panamá para embarcações que não se beneficiarão do canal expandido, numa audiência pública sobre a nova estrutura de pedágio.

A Panama Canal Authorities (ACP ou Autoridades do Canal do Panamá) realizou uma audiência pública dia 27 de Fevereiro sobre a sua proposta de uma nova estrutura de pedágio, depois de mais de um ano de consultas informais com representantes de vários segmentos de indústria.

“A audiência pública é um passo muito importante nesse processo. Queremos garantir que a nova estrutura de pedágio seja informada apropriadamente a todos os grupos interessados e que, depois de aprovada, reflita o valor do canal e nossos esforços para continuar aperfeiçoando a resposta de serviço enquanto um preço justo de mercado é cobrado,” disse o Administrador/CEO da ACP Jorge Quijano.

Após um mês de revisão, a ACP vai apresentar a proposta final para o seu conselho de diretores. Espera-se que a nova estrutura de pedágio seja formalmente anunciada pela Reunião do Gabinete do Panamá até meados de Abril de 2015.

O Vice-Presidente da JSA Osamu Suzuki notou que “algumas das solicitações feitas durante o processo de consulta refletiram-se na proposta oficial”. No entanto, mesmo apreciando “o esforço contínuo da ACP para garantir estabilidade, transparência e previsibilidade das taxas de pedágio no futuro por meio de diálogo consistente com os grupos de usuários” Suzuki disse que a JSA acredita que “ é pouco racional aumentar as taxas de pedágio para aquelas embarcações que não se beneficiam do canal expandido. Nós solicitaríamos que a ACP reavaliasse a área onde o aumento se daria” e considerasse estender o programa de lealdade para setores que não as embarcações de contêineres.

A JSA também mencionou que “outras taxas de serviço aplicáveis aos novos cadeados, itens de custo adicional como rebocador e Line Handling também são elementos muito importantes para determinar a efetividade de usar os novos cadeados. Esperamos que a ACP indique o custo para serviços auxiliares aplicáveis aos novos cadeados assim que possível”.

A JSA possui 110 companhias-membros e o Japão é o maior consumidor do Registro de Embarcações do Panamá.

A nova estrutura vai ser aplicada ao Canal existente, assim como a nova linha de tráfego quando a expansão iniciar operações em 2016. Na aprovação final, os ajustes – para todos os segmentos de mercado, exceto para o novo Segmento Cluster Intra-Marítmo – estão programados para iniciar em Abril de 2016.

A última modificação nos pedágios foi colocada em efeito em 2012-2013 para embarcações de granel seco, petroleiros, transportadores de químicos, gás, veículos e supercargueiros RO/RO, carga genérica e outros tipos de segmentos de embarcação. Pedágios de contêiner, embarcação frigorífica e pedágios de passageiros permaneceram os mesmos desde 2011. A reestruturação proposta pede que cada segmento seja taxado baseado em diferentes unidades de medição, ao mesmo tempo em que as necessidades e solicitações dos clientes são alinhadas, e modificando a taxação para todos os segmentos do Canal. Por exemplo, contêineres serão medidos e taxados baseados no TEU, embarcações de granel seco na capacidade de tonelagem de porte e toneladas métricas de carga, embarcações de passageiros no cais, transportador de GNL nos metros cúbicos e petroleiros serão medidos e taxados baseados nas toneladas do Canal e nas toneladas métricas. 

Fonte: Michele Labrut / Seatrade Global

Por Redação

Deixe uma resposta